PUBLICIDADE
Topo

ONG denuncia 'maus-tratos' e 'exploração' de imigrantes na Grécia

30.abr.2016 - Garoto joga pedras em poça em acampamento de refugiados na fronteira entre a Grécia e a Macedônia - Tobias Schwarz/AFP
30.abr.2016 - Garoto joga pedras em poça em acampamento de refugiados na fronteira entre a Grécia e a Macedônia Imagem: Tobias Schwarz/AFP

De Atenas

01/07/2020 23h58

A ONG Oxfam criticou nesta quarta-feira a nova lei de asilo recentemente votada na Grécia, porque, de acordo com o organismo, gera "maus-tratos" e "exploração de pessoas" e é um "ataque flagrante ao compromisso humanitário da Europa de proteger aqueles que fogem de perseguições e conflitos."

"O novo sistema de asilo foi projetado para deportar pessoas, em vez de oferecer segurança e proteção", denunciou a Oxfam e o Conselho Grego para Refugiados, uma ONG que se reporta à Agência de Refugiados da ONU (ACNUR).

"Isso significa que as pessoas que fogem da violência e da perseguição tem poucas chances de obter um procedimento justo de asilo e que as famílias com crianças são mantidas regularmente em condições desumanas", acrescentam essas ONGs.

Entre as prioridades do governo conservador grego de Kyriakos Mitsotakis, no poder há um ano, está a redução do número de imigrantes e refugiados que chegam ao território grego através da vizinha Turquia.

Após a crise migratória de 2015, a Grécia voltou a ser em 2019 a principal porta de entrada da Europa para os requerentes de asilo.

O governo decidiu endurecer sua política de imigração, acelerando os procedimentos de asilo, apesar dos direitos dos refugiados, ou reduzindo o acesso a serviços de saúde ou assistência jurídica.

Internacional