PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Esse conteúdo é antigo

França confirma que jornalista Olivier Dubois é refém de grupo jihadista no Mali

Olivier Dubois, um jornalista independente de 46 anos que vive e trabalha no Mali desde 2015, cobriu a atualidade desse país para vários veículos  - Reprodução / Instagram
Olivier Dubois, um jornalista independente de 46 anos que vive e trabalha no Mali desde 2015, cobriu a atualidade desse país para vários veículos Imagem: Reprodução / Instagram

23/05/2021 10h14Atualizada em 23/05/2021 12h00

Paris, 23 Mai 2021 (AFP) - O jornalista francês Olivier Dubois, que desapareceu no início de abril no Mali e depois reapareceu em um vídeo onde dizia que havia sido sequestrado, é refém de um grupo jihadista, declarou neste domingo (23) o ministro francês das Relações Exteriores, Jean-Yves Le Drian.

"Podemos pensar que este jornalista é hoje um novo refém (...). Tudo nos leva a pensar que é refém de um grupo jihadista", disse Le Drian em um programa de rádio.

O próprio Olivier Dubois anunciou seu sequestro em um vídeo publicado nas redes sociais em 5 de maio.

Dubois explicou que foi sequestrado em 8 de abril em Gao (norte) pelo Grupo de Apoio ao Islã e aos Muçulmanos (GSIM), a principal aliança jihadista do Sahel, vinculada ao Al-Qaeda e liderada pelo tuareg mali, Iyad Ag Ghaly.

"Estamos impondo os meios necessários como sempre. Tivemos sucesso em muitos casos", embora "às vezes tenha levado muito tempo", destacou Jean-Yves Le Drian, sem dar mais detalhes.

Olivier Dubois, um jornalista independente de 46 anos que vive e trabalha no Mali desde 2015, cobriu a atualidade desse país para vários veículos de imprensa como o Le Point Afrique e o jornal Libération.

Internacional