PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
3 meses

Vinte e um corpos de migrantes são encontrados na costa da Tunísia

Em 2020, as saídas da Tunísia para a costa europeia alcançaram um pico que não era visto desde 2011 - Ben Guerdane/AFP
Em 2020, as saídas da Tunísia para a costa europeia alcançaram um pico que não era visto desde 2011 Imagem: Ben Guerdane/AFP

05/07/2021 11h20Atualizada em 05/07/2021 12h27

A Guarda Costeira tunisiana recuperou, nesta segunda-feira (5), 21 corpos de migrantes da África Subsaariana e resgatou 50 na costa de Sfax, no centro do país, após o naufrágio de uma embarcação que tentava chegar clandestinamente à Europa.

"Recuperamos 21 corpos de migrantes após o naufrágio de sua embarcação em 4 de julho, e 50 foram resgatados", disse à AFP Hucem Edin Jebabli, porta-voz da Guarda Nacional da Tunísia.

Os migrantes, todos eles procedentes da África Subsaariana, saíram de Sfax rumo à Europa, acrescentou Jebabli.

No total, quatro embarcações que saíram de Sfax naufragaram desde 26 de junho, 78 migrantes foram resgatados e 49 corpos recuperados, segundo a mesma fonte.

Além disso, em 3 de julho uma embarcação procedente da Líbia com 127 passageiros a bordo afundou na costa de Zarzis, no sul da Tunísia. Oitenta e quatro migrantes foram resgatados e 43 desapareceram, informou no sábado o Crescente Vermelho tunisiano.

Em 2020, as saídas da Tunísia para a costa europeia alcançaram um pico que não era visto desde 2011. A maioria dos aspirantes ao exílio não é mais de tunisianos.

Os estrangeiros, principalmente da África Subsaariana, constituíram 53% dos migrantes que chegaram à Itália vindos da Tunísia no primeiro trimestre de 2021, segundo a ONG Fórum Tunisiano pelos Direitos Econômicos e Sociais (FTDES).

Internacional