PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
1 mês

Palestino de 12 anos morre baleado por disparos israelenses na Cisjordânia

06.jun.2021 - Soldados israelenses ao longo da fronteira de Israel com a Síria - Uriel Sinai/Getty Images
06.jun.2021 - Soldados israelenses ao longo da fronteira de Israel com a Síria Imagem: Uriel Sinai/Getty Images

Da AFP, em Jerusalém

29/07/2021 02h54Atualizada em 29/07/2021 07h20

Um menino palestino de 12 anos morreu ontem baleado por soldados israelenses na Cisjordânia ocupada, disse o Ministério da Saúde palestino em um comunicado.

Mohamad al Alami morreu na cidade de Beit Omar, a noroeste de Hebron. Ele foi gravemente ferido no peito quando estava dentro de um carro com seu pai, disse o ministério.

Em comunicado, o exército israelense afirmou que os soldados observaram que alguns homens saíram de um veículo e cavaram o solo perto do posto de controle de Beit Omar antes de ir embora.

Quando examinaram a área, encontraram duas bolsas, uma das quais continha o corpo de um bebê recém-nascido, segundo o exército.

Mais tarde, os soldados localizaram o veículo e tentaram detê-lo usando os procedimentos habituais, incluindo gritos e tiros de advertência para o ar.

"Como o veículo não parou, um dos soldados disparou contra as rodas do veículo", afirmou o exército, que investiga a denúncia de que um menor palestino morreu.

"O incidente está sendo examinado pelo alto comando. Além disso, a polícia militar abriu uma investigação sobre as circunstâncias do ocorrido", completou.

Na noite de terça-feira (27), um homem de 41 anos morreu em novos protestos atingido por disparos israelenses na entrada de uma cidade da Cisjordânia ocupada, cenário nas últimas semanas de confrontos entre manifestantes e forças israelenses, segundo autoridades palestinas.

No sábado (24), um adolescente palestino de 17 anos ferido em confrontos com soldados israelenses morreu no hospital.

Esses confrontos na Cisjordânia ocupada entre palestinos que protestavam contra os assentamentos israelenses e soldados deixaram 320 palestinos feridos, a maioria por gás lacrimogêneo, informaram os serviços de emergência do Crescente Vermelho palestino.

A Cisjordânia é um território palestino ocupado por Israel desde 1967 e todos os assentamentos israelenses lá são considerados ilegais pelo direito internacional.

Mais de 470 mil pessoas vivem atualmente em assentamentos israelenses na Cisjordânia.

Internacional