PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
1 mês

Primeiro voo comercial em seis anos decola da capital do Iêmen sob controle rebelde

16.mai.22 - Um caminhão de bombeiro comemora com jato d"água o primeiro voo da Yemen Airways em seis anos na pista do aeroporto de Sanaa, na capital iemenita - MOHAMMED HUWAIS/AFP
16.mai.22 - Um caminhão de bombeiro comemora com jato d'água o primeiro voo da Yemen Airways em seis anos na pista do aeroporto de Sanaa, na capital iemenita Imagem: MOHAMMED HUWAIS/AFP

16/05/2022 06h15Atualizada em 16/05/2022 07h17

O primeiro voo comercial em quase seis anos decolou nesta segunda-feira (16) de Sanaa, capital do Iêmen controlada pelos rebeldes huthis, aproveitando um momento de trégua na guerra civil que afeta o país.

O avião da companhia Yemenia com 126 passageiros, incluindo pacientes que precisam de tratamento no exterior, decolou de Sanaa com destino a Amã, capital da Jordânia, pouco depois da 9H00 (3H00 de Brasília).

Desde 2016, apenas voos da ONU estavam autorizados na capital.

Os rebeldes huthis tomaram o controle de Sanaa em 2014, o que provocou um conflito violento com o governo, reconhecido e apoiado pela comunidade internacional.

Uma coalizão liderada pela vizinha Arábia Saudita atua desde 2015 no país para apoiar as forças leais ao governo e controla todo o espaço aéreo e marítimo do território, incluindo as zonas onde os rebeldes tomaram o poder.

Os huthis, próximos ao Irã, acusam Riad de exercer um "bloqueio" sobre o Iêmen. Os sauditas, no entanto, afirmam que lutam contra o contrabando de armas e outras atividades clandestinas.

Porém, desde 2 de abril as partes em conflito observam uma trégua nacional que provocou uma pequena esperança entre a população de quase 30 milhões de pessoas, refém de uma das maiores tragédias humanitárias do mundo.

Além do cessar-fogo relativamente respeitado, a trégua inclui a abertura gradual do aeroporto de Sanaa aos voos comerciais.

Internacional