PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
1 mês

EUA impõem novas sanções à Coreia do Norte por lançamento de mísseis

Mulher assiste a uma TV transmitindo reportagem sobre lançamento de três mísseis pela Coreia do Norte - REUTERS/Kim Hong-Ji
Mulher assiste a uma TV transmitindo reportagem sobre lançamento de três mísseis pela Coreia do Norte Imagem: REUTERS/Kim Hong-Ji

AFP, Washington

27/05/2022 12h38Atualizada em 27/05/2022 14h30

Os Estados Unidos impuseram hoje novas sanções à Coreia do Norte pelos recentes lançamentos de mísseis, depois que Rússia e China vetaram ações contra Pyongyang no Conselho de Segurança da ONU.

O Departamento do Tesouro anunciou que congelou ativos nos Estados Unidos e que criminalizará as transações dos bancos russos Eastern Bank e Bank Sputnik, acusados de colaborar com a Coreia do Norte, e uma empresa de frete ligada à companhia aérea estatal norte-coreana Air Koyo.

Brian Nelson, um alto funcionário do Tesouro, disse que os bancos "forneciam conscientemente serviços financeiros significativos" à República Popular da Coreia (RPDC), nome oficial da Coreia do Norte.

"Os Estados Unidos continuarão a implementar e aplicar sanções enquanto exigem que a RPDC retorne ao caminho diplomático e abandone sua busca por armas de destruição em massa e mísseis balísticos", acrescentou.

Os Estados Unidos e a Coreia do Sul disseram que Pyongyang lançou três foguetes na quarta-feira e acreditam que o país pode estar se preparando para seu primeiro teste nuclear desde 2017.

Washington forçou uma votação sobre sanções contra a Coreia do Norte no Conselho de Segurança da ONU na quinta-feira, mas sua iniciativa foi vetada pela China e pela Rússia, que argumentaram que tal medida aumentaria as tensões.

A representante dos EUA na ONU, Linda Thomas-Greenfield, acusou Pequim e Moscou de encorajar a Coreia do Norte e anunciou que Washington tomaria medidas unilaterais contra Pyongyang.

Internacional