PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
3 meses

Manifestação cresce na Paulista e bandeiras verde e amarelo aparecem

3.Jul.2021 - Ato contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) em São Paulo  - Gabriela Sá Pessoa/UOL
3.Jul.2021 - Ato contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) em São Paulo Imagem: Gabriela Sá Pessoa/UOL

Cynthia Decloedt

Do Estadão Conteúdo, em São Paulo*

03/07/2021 17h38

A concentração de pessoas na Avenida Paulista, em São Paulo, pedindo a saída do presidente Jair Bolsonaro aumentou, com o maior número das pessoas em frente ao MASP (Museu de Arte de São Paulo), segundo imagens da GloboNews. A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) interditou seis quarteirões da Paulista. Os manifestantes devem seguir mais tarde em direção ao centro da cidade, até a Praça Roosevelt.

As cores verde e amarelo, que são normalmente utilizadas por defensores do presidente, aparecem em alguns pontos na manifestação. Em uma dessas eram vistos faixas os dizeres: "Fora Bolsonaro, essa bandeira é nossa".

Pôde-se ver ainda bandeiras dos movimentos sindicais, sem terra, dos professores (Apeoesp) e de movimentos sociais. Além dos pedidos de saída do Bolsonaro da Presidência, os manifestantes lamentam os mortos pela covid-19 e pedem por aumento do auxílio-emergencial para R$ 600 reais.

O Brasil registra hoje atos em diversas cidades contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Manifestantes se concentram em capitais como São Paulo e Brasília, enquanto Rio de Janeiro e parte do Norte e Nordeste concentraram seus atos pela manhã. Também foram registrados atos em outros países.

Chamada "3JForaBolsonaro", a megamanifestação nacional estava prevista para o fim do mês, mas foi antecipada após as acusações de crime de prevaricação no caso da compra da vacina Covaxin. Este é o primeiro ato após o superpedido de impeachment protocolado na Câmara dos Deputados Nesta semana, os eventos ganharam aderência de quadros de fora da esquerda, que havia prevalecido nos últimos protestos.

*Com informações do UOL, em São Paulo

Política