Brasileira é denunciada por foto durante votação na Itália

Em Grosseto

Uma cidadã ítalo-brasileira de cerca de 50 anos foi denunciada por tirar uma foto enquanto votava no referendo popular sobre petróleo realizado na Itália no último domingo (17).

O caso ocorreu em Grosseto, na região da Toscana, e foi divulgado pela Procuradoria local apenas nesta terça-feira (19).

Protegida pela privacidade da cabine eleitoral, a mulher decidiu registrar com seu celular a cédula de votação, mas não se preocupou em deixar o aparelho no silencioso e nem em desligar o flash.

Ao perceberem uma luz, os mesários resolveram chamar a polícia, que logo localizou a cidadã e a denunciou, já que a lei italiana proíbe imagens dentro da cabine para garantir que o voto seja secreto. Agora, a ítalo-brasileira arrisca ser condenada de três a seis meses de prisão e a pagar uma multa de 300 a 1 mil euros.

O referendo do último domingo havia sido convocado para decidir sobre os prazos para exploração de petróleo na costa do país, mas teve seu resultado invalidado por não atingir o quorum mínimo de metade mais um dos eleitores.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos