Conteúdo publicado há 2 meses

Lula sugere que não impediria possível prisão de Putin no Brasil

Em agenda oficial em Berlim, na Alemanha, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) disse nesta segunda-feira (4) que convidará o presidente russo, Vladimir Putin, para a reunião de cúpula do G20 (Grupo dos 20) no Brasil, em 2024, apesar de o mandatário ser alvo de um mandado de prisão pelo Tribunal Penal Internacional.

"Ele tem um processo e tem que aferir as consequências. Não sou eu que vou dizer. Ele vai ser convidado. É uma decisão judicial. Ele sabe o que vai acontecer se comparecer. Pode acontecer ou não acontecer", disse.

A Rússia não é signatária do TPI. "Os Estados Unidos também não. O Brasil é signatário, então tem responsabilidade", acrescentou Lula.

Ao sinalizar que não impediria a prisão, Lula voltou a desfazer uma declaração dada em setembro, quando afirmou que Putin poderia vir com "tranquilidade", pois não seria preso. Cabe ressaltar que um dia após a repercussão da fala, em setembro, o presidente já havia recuado.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes