Trump convence republicanos hispânicos e é favorito na "Super Terça"

Antonio Martín Guirado.

Las Vegas (EUA.), 24 fev (EFE).- A convincente vitória de Donald Trump em Nevada, inclusive entre os republicanos hispânicos, o coloca como o grande favorito para a "Super Terça", no dia 1º de março, quando mais de dez estados votarão nas eleições primárias dos Estados Unidos.

Grande parte dos processos eleitorais agendados para essa data serão realizados em territórios do sul e do sudoeste do país. Trump se disse confiante em ter um bom desempenho no Texas, reduto de um de seus principais adversários, o senador Ted Cruz.

As pesquisas também situam o magnata imobiliário como primeira opção de voto em estados-chave como Flórida e Ohio, redutos do senador Marco Rubio, o rival mais direto, e John Kasich (governador de Ohio), respectivamente. Ambos os estados comparecerão às urnas no dia 15 de março.

Após essas datas, chegará a vez de uma série de eleições primárias durante os meses de março e abril.

"Serão dois meses geniais. Talvez nem sequer necessitemos os dois meses" afirmou Trump durante sua comemoração de ontem à noite em Las Vegas, em Nevada, em alusão à possibilidade de seus oponentes desistirem da corrida presidencial.

Trump obteve 45,9% de apoio nos caucus republicanos do estado de Nevada, segundo os números oficiais divulgados nesta quarta-feira após a apuração final de votos. Bem abaixo do magnata, apareceram os senadores de origem cubana Marco Rubio (23,9%) e Ted Cruz (21,4%).

"Mitt Romney conseguiu mais de 50% de votos em Nevada, portanto Donald Trump realmente ficou abaixo do que ele fez, não só uma vez, mas duas", alfinetou Rubio hoje em declarações ao programa "Fox and Friends", em referência aos caucus republicanos de 2008 e 2012, nos quais Rommey venceu.

Mais atrás ainda ficaram os outros dois adversários na disputa, o neurocirurgião aposentado Ben Carson (4,8%) e o governador de Ohio, John Kasich (3,6%).

Esse foi o terceiro triunfo consecutivo de Trump nos quatro processos eleitorais para a candidatura presidencial realizados até o momento, após vencer nas primárias de New Hampshire (9 de fevereiro) e Carolina do Sul (20 de fevereiro).

A única derrota do multimilionário, por enquanto, foi registrada nos caucus de Iowa, onde terminou na segunda posição, atrás de Ted Cruz.

"A realidade indiscutível é que os quatro primeiros estados mostraram que a única campanha que venceu e pode vencer Trump é esta", manifestou Cruz ontem à noite em Las Vegas.

De acordo com diversas pesquisas, 85% dos eleitores em Nevada eram brancos e 8% hispânicos, o que significa um aumento de 60% nos eleitores hispânicos em relação a 2012. O estado conta com aproximadamente 800 mil latinos, 28% de sua população total.

Para os caucus democratas e republicanos, segundo dados da Associação Nacional de Funcionários Latinos Eleitos e Designados (NALEO) atualizados até dezembro, foram registrados 196 mil latinos, 13% de todos os eleitores inscritos no estado. Desse número, 17% foram identificados como republicanos.

As pesquisas indicam neste momento que 45% dos hispânicos registrados como republicanos optaram por Trump nas primárias até agora.

"Isso me faz realmente feliz e venho dizendo há muito tempo, sou o número 1 entre os hispânicos", disse o magnata, que ressaltou que o México pagará o muro que planeja construir na fronteira sul para evitar o tráfico de drogas e a imigração ilegal.

Para Daniel Ureña, presidente do centro de estudos The Hispanic Council, caso esse dado sobre os hispânicos republicanos seja confirmado, "será quebrado o mito da tormentosa relação entre Trump e a principal minoria do país, apesar de suas declarações".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos