ONU pede que países afetados por zika que não poupem esforços e recursos

Genebra, 13 jun (EFE).- O alto comissário das Nações Unidas para os Direitos Humanos, Zeid Ra'ad Al Hussein, pediu nesta segunda-feira aos países afetados pelo vírus da zika que não poupem recursos para combatê-lo dado que causa uma doença que afeta de forma desproporcional os pobres e é uma questão de direitos humanos.

"A zika afeta de forma desproporcionalaos pobres, que vivem em áreas com saneamento inadequado, e cujos lares e lugares de trabalho seguramente não contarão com ar condicionado e medidas para evitar os mosquitos", manifestou Al Hussein em seu discurso perante o Conselho de Direitos Humanos da ONU, que hoje começou sua segunda sessão regular do ano.

Por isso, acrescentou, "peço que sejam aplicadas as medidas preventivas adequadas, incluídos os recursos financeiros suficientes".

O responsável de direitos humanos da ONU indicou que é um dever dos governantes a prevenção das doenças.

"Como aprendemos recentemente com o ebola, as emergências sanitárias de saúde são também crise de direitos humanos", concluiu Al Hussein.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos