Trump nega contratação de imigrantes ilegais para construir hotel

Washington, 26 out (EFE).- O candidato republicano à presidência dos Estados Unidos, Donald Trump, negou ter contratado como mão de obra imigrantes ilegais para construir seu novo hotel em Washington, inaugurado na quarta-feira, após a acusação de sua rival, a democrata Hillary Clinton.

"Não utilizei nenhum (imigrante ilegal), por duas razões. Número um, porque eu não quis. E número dois, estou concorrendo à presidência, por que faria isso?", perguntou Trump, durante um ato em Kinston (Carolina do Norte), onde viajou após inaugurar o hotel na capital.

"Nós não temos um único imigrante ilegal na construção. Todo o mundo sabe. Acredite, poderíamos ter contratado um montão, existem por todos lados. Eu poderia ter economizado um bom dinheiro, certo?", completou o magnata nova-iorquino.

Trump estava respondeu assim as críticas de Hillary, que o acusou de utilizar a campanha para promover seus negócios e o chamou de hipócrita por ter construído o icônico hotel com imigrantes ilegais, no mesmo momento em que esse caso (imigrantes) é o carro-chefe de sua candidatura.

"Sabemos que utilizou trabalhadores imigrantes ilegais. A maior parte dos produtos de seus quartos são produzidos fora dos Estados Unidos", disse a ex-primeira-dama.

Em artigo publicado em 2015, durante a construção do hotel, alguns dos trabalhadores revelaram ao "The Washington Post" que eram imigrantes ilegais, enquanto muitos outros confessaram ter entrado no país ilegalmente embora, já tinham visto de trabalho.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos