Irã classifica novas sanções dos EUA de ilegítimas

Em Dubai (Emirados Árabes)

  • Xinhua/Ahmad Halabisaz

    Hassan Rouhani, presidente do Irã, faz um pronunciamento após a suspensão de sanções dos EUA e da União Europeia

    Hassan Rouhani, presidente do Irã, faz um pronunciamento após a suspensão de sanções dos EUA e da União Europeia

O Irã disse nesta segunda-feira (18) que as novas proibições impostas pelos Estados Unidos ao programa de mísseis balísticos da República Islâmica são ilegítimas e prometeu continuar a desenvolver meios militares convencionais de dissuasão.

Os EUA impuseram sanções sobre 11 companhias e indivíduos no domingo (17) por envolvimento com o programa de mísseis balísticos do Irã, em uma medida que foi adiada por mais de duas semanas para não colocar em risco a libertação de presos norte-americanos pelas autoridades iranianas no fim de semana.

As novas medidas também foram aplicadas após a suspensão de sanções mais amplas relacionadas ao programa nuclear iraniano.

"A República Islâmica responderá a essas medidas provocadoras e propagandísticas ao buscar fortalecer seu programa legítimo de mísseis e desenvolver suas capacidades defensivas", disse o Ministério de Relações Exteriores do Irã em comunicado.

O Irã realizou um teste de mísseis balísticos em outubro que a ONU disse ter representado uma violação a uma resolução que proíbe a República Islâmica de desenvolver mísseis capazes de transportar ogivas nucleares. O Irã insiste que o míssil foi projetado para transportar uma carga convencional.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos