Trégua síria é frágil, mas no geral vai se mantendo, diz ONU

Tom Miles e Stephanie Nebehay

Em Genebra

A interrupção das hostilidades na Síria se mantém, mas continua frágil, depois de seis dias em que incidentes têm se concentrado nas províncias de Homs, Hama, Latakia e Damasco, disse nesta quinta-feira (3) o enviado especial da ONU (Organização das Nações Unidas) para a Síria, Staffan de Mistura.

Ele afirmou que o seu gabinete estava trabalhando junto com a Rússia e os Estados Unidos para investigar os combates e para "rapidamente intervir para garantir que as partes envolvidas acalmassem a situação".

"Infelizmente nós temos que admitir que, como em toda interrupção de hostilidade ou em todo cessar-fogo, e em particular aqui, há ainda vários lugares onde os confrontos têm continuado, incluindo partes de Hama, Homs, Latakia e Damasco."

"A situação então pode ser resumida como frágil. O sucesso não é garantido, mas o progresso tem sido visível. Perguntem aos sírios", declarou Staffan de Mistura a jornalistas em Genebra.

A suspensão dos combates e o aumento da entrega de ajuda na Síria, especialmente para quase meio milhão de pessoas em áreas cercadas, são vitais para abrir o caminho para as negociações de paz, disse ele.

De Mistura, que suspendeu uma primeira rodada de negociações no mês passado, planeja retomar o diálogo com o governo sírio e a oposição em 9 de março. Contudo, o formato para as negociações indiretas é flexível, e algumas partes podem chegar dias depois, segundo o enviado das Nações Unidas.

"A coisa importante é iniciar o impulso alcançando o ponto quando o aspecto político vai ser tratado, porque é isso que vai tornar o resultado final com estabilidade na Síria", acrescentou.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos