PUBLICIDADE
Topo

Bolsonaro diz que recepção que Macron fez a Lula na França foi 'provocação'

Da Reuters

25/11/2021 10h50Atualizada em 25/11/2021 11h48

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) considerou uma "provocação" a recepção dada pelo presidente da França, Emmanuel Macron, ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) na semana passada, em Paris.

Em entrevista à rádio Sociedade da Bahia, Bolsonaro foi perguntado se considerava a recepção ao ex-presidente, recebido com honras de chefe de Estado, uma provocação. Bolsonaro disse que sim e atacou o presidente francês.

Segundo Bolsonaro, Macron "sempre foi contra" seu governo por ser um concorrente em relação a exportações agrícolas e "sempre bateu" em sua gestão pelas questões ambientais.

"Parece que é uma provocação sim. Será que o serviço de inteligência dele [Macron] não sabe quem foi o Lula aqui ao longo dos oito anos dele e mais seis de Dilma, o que foi feito no Brasil?"
Presidente Jair Bolsonaro

"O que interessa para alguns países do mundo é ter alguém sentado nessa cadeira que eu estou aqui simpático à política deles."

Bolsonaro disse ainda que Macron teria "um problema" com ele e que os ataques ao Brasil são injustos.

"Interessa mais a ele (Macron) ter uma pessoa passiva, corrupta como é o Lula, aliado dele, no futuro do que eu", completou.

O governo Bolsonaro teve início em 1º de janeiro de 2019, com a posse do presidente Jair Bolsonaro (então no PSL) e de seu vice-presidente, o general Hamilton Mourão (PRTB). Ao longo de seu mandato, Bolsonaro saiu do PSL e ficou sem partido. Os ministérios contam com alta participação de militares. Bolsonaro coloca seu alinhamento político à direita e entre os conservadores nos costumes.