PUBLICIDADE
Topo

André Santana

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Entenda o que é o 'mar de dendê' no samba que exaltou Exu na Grande Rio

O ator Demeson D"alvaro interpretou Exu na Comissão de Frente da Grande Rio - Divulgação Riotur
O ator Demeson D'alvaro interpretou Exu na Comissão de Frente da Grande Rio Imagem: Divulgação Riotur
só para assinantes
André Santana

André Santana é jornalista, cofundador do Instituto Mídia Étnica e do portal Correio Nagô

Colunista do UOL

30/04/2022 04h00

O clima quente dos tons de vermelho e amarelo, que predominaram no desfile da Grande Rio, formaram um grande "mar de dendê" na Marquês de Sapucaí.

O óleo de palma, valorizado na culinária afro-brasileira, é presença fundamental no culto aos orixás, em especial Exu, o homenageado pela escola de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense.

A escola volta a defender hoje o enredo "Fala, Majeté! As Sete chaves de Exu!" no Desfile das Campeãs.

Exposição Yorúbàiano de Ayrson Heráclito - Divulgação - Divulgação
Exposição Yorúbàiano de Ayrson Heráclito
Imagem: Divulgação

O espetáculo conduzido pelos carnavalescos Gabriel Haddad e Leonardo Bora teve como uma das inspirações as obras do artista baiano Ayrson Heráclito, que há 30 anos pesquisa elementos da cultura e religiosidade afro-brasileira.

Uma mostra desses trabalhos pode ser conferida na exposição Yorúbàhiano, que reúne mais de 60 obras e performances do artista, em cartaz na Estação Pinacoteca, em São Paulo.

Exposição Yorúbàhiano, Ayrson Heráclito - Exposição Yorúbáiano \ Divulgação - Exposição Yorúbáiano \ Divulgação
Ayrson Heráclito, artista visual
Imagem: Exposição Yorúbáiano \ Divulgação

Antes, as obras de Heráclito foram expostas no MAR (Museu de Arte do Rio). "Conheci o Gabriel Haddad e o Leonardo Bora nesse processo de apresentação da exposição no MAR. As minhas pesquisas sobre dendê viraram referência de inspiração na pesquisa para o desfile", conta Heráclito para a coluna.

"Exu é o orixá do dendê. Fiquei muito feliz com a vitória da escola e ter meu trabalho como uma inspiração. Sem dúvida, a vitória é uma grande ação afirmativa contra a intolerância religiosa", comemora o artista.

Yorubahiano, Ayrson Heráclito - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

Muito presente nas criações artísticas de Heráclito, o dendê deu o tom do desfile. "A própria citação no samba enredo do mar de dendê, da utilização das cores e do dendê como um fluido vital da divindade Exu, o sangue vegetal", pontua.

O artista explica esse "mar de dendê" visto na Sapucaí e cantado no samba enredo da Grande Rio.

O mar de dendê é o Atlântico Negro, como útero gestor da cultura afro-diaspórica. O mar de dendê também representa os fluidos vitais: o sangue, o sêmen e a saliva do corpo cultural afro-diaspórico, emblematizado pelo Deus Exu."
Ayrson Heráclito, artista plástico

Para além da imagem consolidada de martírio, a travessia é vista em sua ação geradora de uma cultura e de povo, que luta e cria possibilidades de existências.

Exposição Yorúbàiano de Ayrson Heráclito - Divulgação - Divulgação
Exposição Yorúbàiano de Ayrson Heráclito
Imagem: Divulgação

O orixá mais demonizado pelo racismo religioso ao longo da história, e pelo ódio que permanece e se atualiza pela intolerância neopentecostal, foi apresentado no desfile da Grande Rio em sua potência e vitalidade.

Para as religiões de matriz africana, Exu é caminho, movimento, possibilidades e transformações. Todas essas características estiveram estampadas na passagem da escola campeã do Carnaval 2022.

Exu é o próprio espírito do Carnaval, festa da liberdade, espontaneidade e da inversão da ordem.

A escola trouxe os excluídos, valorizando as criações a partir dos lixões e da irreverência do povo das ruas, morada de Exu.

Ayrson Heráclito lamentou não poder se deslocar da cidade de Cachoeira (BA), onde é professor na Universidade Federal do Recôncavo da Bahia, para acompanhar de perto o desfile e as inspirações em sua arte.

Exposição Yorúbàiano de Ayrson Heráclito - Divulgação - Divulgação
Exposição Yorúbàiano de Ayrson Heráclito
Imagem: Divulgação

A exposição Yorubano fica em cartaz, com acesso gratuito, até agosto na Pinacoteca de São Paulo, na região central da capital paulista. Ayrson Heráclito conta que está preparando os lançamentos do catálogo e de um livro sobre a obra e que, ainda neste ano, fará exposições na França, Itália e Alemanha.

Que a força potente e criativa de Exu abra muitos caminhos para essa arte repleta de referências ancestrais.