PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Chico Alves


Juíza proíbe Crivella de instalar tomógrafo em templo da Universal

Prefeito Marcelo Crivella  - Divulgação
Prefeito Marcelo Crivella Imagem: Divulgação
Chico Alves

Chico Alves é jornalista, por duas vezes ganhou o Prêmio Embratel de Jornalismo e foi menção honrosa no Prêmio Vladimir Herzog. Foi editor-assistente na revista ISTOÉ e editor-chefe do jornal O DIA. É co-autor do livro 'Paraíso Armado', sobre a crise na Segurança Pública no Rio, em parceria com Aziz Filho.

Colunista do UOL

13/05/2020 17h40

A juíza Roseli Nalin, da 15ª Vara de Fazenda Pública do Rio de Janeiro, concedeu hoje liminar que proíbe o prefeito Marcelo Crivella de instalar no espaço da Igreja Universal do Reino de Deus da Rocinha um tomógrafo de alta precisão usado no diagnóstico da covid-19. A decisão foi motivada pela ação popular movida por Danilo Firmino e Vitor Almeida, dos coletivos "Fala Subúrbio" e "Suburbano da Depressão".

A magistrada considerou que "tais equipamentos são adquiridos pelo Poder Público com destinação específica, não sendo razoável supor sua instalação em local diverso, privado, agravado pelo fato de ser uma Igreja de onde o Sr. Prefeito é bispo licenciado".

A decisão de instalar o tomógrafo em um templo da Universal causou polêmica e parte da comunidade organizou um panelaço para protestar. A alegação da Prefeitura é que a igreja fica localizada em local de fácil acesso. No entanto, próximo dali está uma das três unidades municipais de saúde da Rocinha.

"O ato lesivo consiste na instalação de equipamento público (tomógrafo) em área privada, qual seja, em terreno da Igreja Universal, cujos custos serão, por óbvio, suportados pelo Poder Público", argumentou a juíza.

As obras que tinham sido iniciadas para receber o tomógrafo no terreno da Universal terão que ser sustadas imediatamente.

Chico Alves