PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Chico Alves


Pela primeira vez no ano, Carlos Bolsonaro aprova lei na Câmara do Rio

Carlos Bolsonaro - Divulgação
Carlos Bolsonaro Imagem: Divulgação
Chico Alves

Chico Alves é jornalista, por duas vezes ganhou o Prêmio Embratel de Jornalismo e foi menção honrosa no Prêmio Vladimir Herzog. Foi editor-assistente na revista ISTOÉ e editor-chefe do jornal O DIA. É co-autor do livro 'Paraíso Armado', sobre a crise na Segurança Pública no Rio, em parceria com Aziz Filho.

Colunista do UOL

23/07/2020 04h00

Em meio à tarefa diária de postar nas redes sociais informações sobre realizações do governo federal e ataques aos adversários do pai-presidente, Carlos Bolsonaro conseguiu tempo, na segunda-feira 20, para se dedicar ao mandato de vereador carioca. Filiado ao Republicanos, ele entrou como coautor no texto criado pela colega de partido Tânia Bastos. Foi o seu primeiro projeto de lei aprovado na Câmara Municipal do Rio neste ano.

A regulamentação obriga que pessoas com deficiência recebam identificação diferenciada ao serem recebidas nas unidades de saúde municipais e privadas durante a pandemia de covid-19.

Na prática, Carlos apenas colocou o nome em um projeto que já havia sido aprovado anteriormente em duas discussões, segundo vereadores ouvidos pela coluna. Esse tipo de coautoria é muito comum na Casa.

O estilo discreto, que é sua marca registrada na Câmara foi radicalizado pelo filho 02 do presidente Jair Bolsonaro desde o início da pandemia. Nas sessões remotas, os debates acontecem através do Zoom e Carlos quase nunca aparece nas câmeras. Ele prefere se comunicar pelo grupo de WhatsApp.

Antes do projeto de lei aprovado na segunda, ele só tinha colocado a assinatura esse ano em um Projeto de Decreto Legislativo, texto protocolar chancelado por todos os vereadores para destinar dinheiro economizado pela Câmara ao combate à pandemia.

A última tentativa feita por Carlos de emplacar uma lei municipal aconteceu em setembro do ano passado, quando propôs a adesão do município do Rio à Política Nacional de Alfabetização.

Chico Alves