PUBLICIDADE
Topo

Receba os novos posts desta coluna no seu e-mail

Email inválido
Seu cadastro foi concluído!
reinaldo-azevedo

Reinaldo Azevedo

mauricio-stycer

Mauricio Stycer

josias-de-souza

Josias de Souza

jamil-chade

Jamil Chade

Chico Alves

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Líderes caminhoneiros rebatem Lira por atacar Petrobras: Vírus da fake news

O presidente da Câmara, Arthur Lira - Reprodução/YouTube
O presidente da Câmara, Arthur Lira Imagem: Reprodução/YouTube
Chico Alves

Chico Alves é jornalista, por duas vezes ganhou o Prêmio Embratel de Jornalismo e foi menção honrosa no Prêmio Vladimir Herzog. Foi editor-assistente na revista ISTOÉ e editor-chefe do jornal O DIA. É co-autor do livro 'Paraíso Armado', sobre a crise na Segurança Pública no Rio, em parceria com Aziz Filho.

Colunista do UOL

20/06/2022 04h00

O presidente da Câmara, deputado Arthur Lira (PP-AL), foi duramente criticado por lideranças da categoria dos caminhoneiros por atacar a Petrobras em artigo publicado ontem na Folha de S. Paulo. No texto, Lira diz que a empresa teve a presidência "sequestrada por um presidente ilegítimo, que não representa o acionista majoritário (o governo) e pratica terrorismo corporativo" como vingança pessoal contra Jair Bolsonaro. O presidente da Câmara promete abandonar a maior companhia brasileira "à sua própria sorte".

Hoje, o presidente da empresa, José Mauro Ferreira Coelho, renunciou ao cargo.

Wallace Landim, conhecido como Chorão, presidente da Abrava (Associação Brasileira de Condutores de Veículos Automotores), denuncia que o objetivo de Lira é fazer valer a parceria com Bolsonaro. "O presidente da Câmara está tentando tirar a responsabilidade do governo e colocar somente na Petrobras", reclamou Chorão à coluna. Ele lembra que Coelho foi indicado por Bolsonaro.

Também o presidente da Frente Parlamentar em Defesa do Caminhoneiro Autônomo e Celetista, deputado Nereu Crispim (PSD-RS), rebateu Lira. "Ele se contaminou com o vírus da fake news, fez uma verdadeira manifestação Tabajara!", reclama Crispim. "É pior que as mentiras descaradas do presidente Jair Bolsonaro."

Lira anuncia no artigo que "o Brasil vai atacar a Petrobras" e levanta suspeitas sobre os dirigentes. "Quanto gastam seus diretores em suas viagens? Quanto custam as hospedagens? No exterior ficam onde? Em que carros andam? Quem paga seus almoços e jantares? (...) Como constituíram seus patrimônios?". O deputado alagoano estende as insinuações aos parentes dos diretores.

"A frente parlamentar dos caminhoneiros vai informar nesta segunda-feira a Lira que o presidente da Petrobras foi indicado pelo presidente Jair Bolsonaro, que ele apoia. Vamos mostrar também, se não sabe, que o conselho da empresa é composto por pessoas ligadas ao governo que ele apoia", protesta Crispim. "E que toda essa bagunça com propósito eleitoreiro é subordinada ao presidente da República mentiroso que não cumpriu as promessas de campanha para os caminhoneiros, que ele apoia".

O representante da Abrava alega que Lira não apresenta nenhuma solução para a alta dos combustíveis. "O governo é acionista majoritário na companhia, esse discurso negacionista e agressivo não resolve o problema, é uma afronta a inteligência dos brasileiros", rebate Chorão. "Lira acha que a Petrobras é um condomínio de luxo de Maceió".