PUBLICIDADE
Topo

Defensora de Moro, Regina Duarte justifica ausência em fala de Bolsonaro

Regina Duarte discursa durante sua posse como secretária da Cultura - Claudio Reis/FramePhoto/Folhapress
Regina Duarte discursa durante sua posse como secretária da Cultura Imagem: Claudio Reis/FramePhoto/Folhapress
Constança Rezende

É colunista do UOL em Brasília. Passou pelas redações do Estadão no Rio de Janeiro, O DIA e Jornal do Commercio.

Colunista do UOL

24/04/2020 23h15Atualizada em 25/04/2020 18h15

A secretária especial da Cultura, Regina Duarte, alegou que estava em São Paulo e, por isso, não conseguiu ir à coletiva do presidente Jair Bolsonaro, nesta sexta-feira, 24. Na ocasião, Bolsonaro rebateu denúncias e fez críticas ao ex-ministro da justiça, Sergio Moro, ao lado de quase todos os seus ministros.

A assessoria de imprensa da atriz afirmou que a dificuldade em encontrar voos, por conta do novo coronavírus, e a idade avançada da secretária (73 anos) a impediram de ir para Brasília, em meio à pandemia.

Defensora de Moro desde o período da Lava Jato, Regina também ainda não se pronunciou sobre a saída do ex-juiz do governo.

O apreço entre os dois era recíproco. Em fevereiro, na ocasião da posse de Regina, Moro publicou uma foto com a secretária no Twitter dando boas-vindas à atriz no governo.

O ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, chefe da pasta da qual a secretaria de Regina faz parte, também não foi ao evento. Pelo Twitter, ele deu parabéns a Bolsonaro pelo pronunciamento e disse que não compareceu por estar a caminho de Belo Horizonte.