PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Jamil Chade


Coronavírus: Mais da metade dos contaminados tem entre 30 e 59 anos

16.mar.2020 - Agentes funerários e funcionários de cemitério trabalham com máscaras protetivas ao transportar caixão de pessoa que morreu com covid-19 em Bergamo, na Itália  - Flavio Lo Scalzo/Reuters
16.mar.2020 - Agentes funerários e funcionários de cemitério trabalham com máscaras protetivas ao transportar caixão de pessoa que morreu com covid-19 em Bergamo, na Itália Imagem: Flavio Lo Scalzo/Reuters
Jamil Chade

Jamil Chade é correspondente na Europa há duas décadas e tem seu escritório na sede da ONU em Genebra. Com passagens por mais de 70 países, o jornalista paulistano também faz parte de uma rede de especialistas no combate à corrupção da entidade Transparência Internacional, foi presidente da Associação da Imprensa Estrangeira na Suíça e contribui regularmente com veículos internacionais como BBC, CNN, CCTV, Al Jazeera, France24, La Sexta e outros. Vivendo na Suíça desde o ano 2000, Chade é autor de cinco livros, dois dos quais foram finalistas do Prêmio Jabuti. Entre os prêmios recebidos, o jornalista foi eleito duas vezes como o melhor correspondente brasileiro no exterior pela entidade Comunique-se.

Colunista do UOL

02/04/2020 16h08

Um levantamento realizado pela Organização Mundial da Saúde e entregue nesta quinta-feira aos governos indicou que mais da metade de todas as pessoas infectadas pelo coronavírus tem entre 30 e 59 anos.

Essa é a primeira vez que a entidade entrega uma pesquisa detalhada sobre o impacto da pandemia entre as diferentes faixas etárias da população, num momento em que os casos se aproximam à marca de 1 milhão.

Os dados, obtidos com exclusividade pela coluna, revelam que essa parcela da população representa o maior número de casos confirmados, com 16% na faixa entre 30 a 39 anos, 17% entre 40 e 49 anos e 20% entre 50 e 59 anos de idade.

Os dados também revelam que, se os idosos são os que mais morrem, o grupo acima dos 70 anos de idade representa 15% de todos os infectados.

Já os mais jovens estão entre os menos contaminados, pelo menos oficialmente. A parcela entre zero a nove anos representa apenas 1% de todos os casos confirmados. Entre dez e 19 anos, são 2,9% de todos os registros.

Uma das grandes dificuldades da OMS é a de saber exatamente quem foi alvo do vírus. Nos últimos meses, muitas crianças não tem demonstrado sintomas. Mas podem ser considerados como transmissores do vírus, infectando muitos em suas casas.

O fato de o número oficial de menores ser baixo, portanto, pode não representar a realidade. Mas apenas um número inferior de crianças oficialmente registradas.

Para a OMS, a mensagem é de que os jovens não devem acreditar que estão imunes à doença. "Vocês não são invencíveis", disse o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus.

Outro dado entregue aos países se refere ao número de mortos na Europa. De acordo com as estimativas, homens no Velho Continente têm mais chances de morrer que mulheres. Segundo o levantamento, 60,8% de todos as vítimas fatais na Europa eram homens.

Jamil Chade