Conteúdo publicado há 27 dias
Siga nas redes
Só para assinantesAssine UOL
Opinião

Análise: Congresso condena país a repetir tragédia ambiental do século 19

No Análise da Notícia desta quarta-feira (22), o diretor da SOS Mata Atlântica, Luís Fernando Guedes, afirmou que a atuação do Poder Legistativo, tanto na esfera federal, quando nas estaduais, está condenando o futuro do país a reviver a devastação ambiental do século 19.

A crise é escancarada, os impactos nas vidas, na economia, no agro, enfim, ela está aí, ela é clara, mas a gente ainda não aprendeu. O governo federal fica nas suas contradições titubeando a governança mundial também. Agora, lá no Congresso, é como se a gente tivesse no século 19, os ataques à legislação ambiental para diminuir a regras e nas Assembleias Legislativas dos Estados é a mesma coisa. A gente está condenando o nosso futuro.

O Legislativo está condenando a gente a reviver o século 19, o século da devastação, com as tragédias do século 21, num ambiente de mudança climática e crise da biodiversidade. Vou insistir, não é só a crise do clima, nós temos duas crises globais que ameaçam a humanidade severamente. Uma é a do clima, a biodiversidade é o sexto ciclo de extinção em massa, a gente está perdendo uma quantidade brutal de espécies e ecossistemas dos quais dependemos. Luís Fernando Guedes, diretor da SOS Mata Atlântica

O diretor da SOS Mata Atlântica ressaltou a importância dos ecossistemas para os serviços básicos da humanidade.

Hoje a ciência mostra que a humanidade depende de serviços ecossistêmicos. Os ecossistemas nos dão serviços para a gente ter água, para regular o clima, para a gente ter energia elétrica, para ter comida, para ter remédio, para não ter pandemia, para não ter epidemia de dengue. Tudo isso está ligado também à crise da biodiversidade que daí nem dá para falar nisso no Congresso. Luís Fernando Guedes, diretor da SOS Mata Atlântica

Luís Fernando Guedes destacou os dados consolidados do Atlas da Mata Atlântica e SAD Mata Atlântica que mostram que o desmatamento da Mata Atlântica teve uma redução de 27% em 2023 no Brasil, se comparado com 2022 na parte contínua do bioma. Porém, o desflorestamento aumentou em fragmentos isolados e áreas de transição nos limites com o Cerrado e a Caatinga.

***

O Análise da Notícia vai ao ar às terças e quartas, às 13h e às 14h30.

Onde assistir: Ao vivo na home UOL, UOL no YouTube e Facebook do UOL.

Continua após a publicidade

Veja abaixo o programa na íntegra:

Opinião

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.

Deixe seu comentário

Só para assinantes