PUBLICIDADE
Topo

Josias de Souza

Deputado Luís Miranda dobra aposta: 'Sexta-feira o Brasil saberá a verdade'

Josias de Souza

Josias de Souza é jornalista desde 1984. Nasceu na cidade de São Paulo, em 1961. Trabalhou por 25 anos na "Folha de S.Paulo" (repórter, diretor da Sucursal de Brasília, Secretário de Redação e articulista). É coautor do livro "A História Real" (Editora Ática, 1994), que revela bastidores da elaboração do Plano Real e da primeira eleição de Fernando Henrique Cardoso à Presidência da República. Em 2011, ganhou o Prêmio Esso de Jornalismo (Regional Sudeste) com a série de reportagens batizada de "Os Papéis Secretos do Exército".

Colunista do UOL

23/06/2021 20h28

Acusado pelo Planalto de cometer contra Bolsonaro o crime de "denunciação caluniosa", o deputado Luis Miranda (DEM-DF) dobrou aposta que fizera a colocar sob suspeição a compra da vacina Covaxin, da Índia. "Sexta-feira o Brasil saberá a verdade e os documentos falam por si só...", anotou Miranda no Twitter, numa alusão ao depoimento que prestará à CPI da Covid, ao lado do seu irmão, o servidor Luis Ricardo Fernandes Miranda, chefe de importação do Departamento de Logística do Ministério da Saúde.

"Se ficarmos calados, já será suficiente para todos os brasileiros se revoltarem e ainda entenderem quem está atrasando o Brasil!!", acrescentou o parlamentar.

Miranda foi às redes sociais nas pegadas de uma manifestação do ministro Onyx Lorenzoni (Secretaria-Geral da Presidência). Falando em nome do presidente, Onyx declarou que o governo irá investigar os denunciantes, não a denúncia.

"O governo tomará medidas, e o presidente determinou que a PF abra uma investigação para apurar a declaração do deputado", declarou o ministro. "Vamos também pedir a abertura de investigação do deputado e do servidor Luís Ricardo Miranda por denunciação caluniosa, fraude processual e prevaricação."

A cúpula do G7, grupo majoritário da CPI da Covid, enxergou na manifestação de Onyx uma tentativa de obstruir a investigação do Legislativo. Cogita-se convocar o ministro palaciano para depor na comissão. Os senadores esgrimem a ameaça de requerer à Justiça a prisão de Onyx sob a alegação de que ele ameaça testemunhas da CPI.