PUBLICIDADE
Topo

Juliana Dal Piva

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Senador diz a Flávio Bolsonaro: "Saia da mansão e vá visitar um hospital"

O senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), em foto de arquivo (15/10/2019) - Gabriela Biló/Estadão Conteúdo
O senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), em foto de arquivo (15/10/2019) Imagem: Gabriela Biló/Estadão Conteúdo
Juliana Dal Piva

Juliana Dal Piva é formada pela Universidade Federal de Santa Catarina e possui mestrado pelo Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil (CPDOC) da Fundação Getulio Vargas. Trabalhou nos jornais O Dia, Folha de S. Paulo, O Estado de S. Paulo, O Globo e revista Época. Obteve oito premiações de jornalismo. Entre elas, o Prêmio Líbero Badaró de jornalismo impresso em 2014 e também foi menção honrosa do Prêmio Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos. Em 2019, recebeu ainda o Prêmio Relatoría para la Libertad de Expresión (RELE) da Comissão Interamericana de Direitos Humanos da OEA, pelo trabalho "Em 28 anos, clã Bolsonaro nomeou 102 pessoas com laços familiares".

Colunista do UOL

23/03/2021 18h07

O senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) e o colega Alessandro Vieira (Cidadania-SE) discutiram na tarde desta terça-feira (23) no grupo de mensagens de senadores. Em determinado momento, o senador Alessandro disse ao filho mais velho do presidente Jair Bolsonaro: "Saia da mansão e vá visitar um hospital".

A discussão entre os dois começou depois que Flávio Bolsonaro disse que o Ministério da Saúde iria começar a fazer visitas em hospitais com apoio da Polícia Federal para verificar problemas nas unidades de saúde. Flávio encaminhou uma notícia de que uma fiscalização encontrou 40 leitos ociosos no Rio de Janeiro.

Logo depois da mensagem de Flávio, Vieira respondeu criticando a gestão de Bolsonaro na pandemia. "O governo de Johnny Bravo é um fracasso na gestão desta crise terrível. O número de internados com covid, só no estado de São Paulo, é de quase 30 mil pessoas. Mais de 12 mil em UTIS. Negacionismo, mentiras e desinformação não vão resolver os problemas. Sua 'notícia' patética sobre 40 leitos 'escondidos' é só uma amostra do método de desinformação", escreveu Vieira.

Depois, o senador, ainda em tom crítico, emendou: "Se não respeita a vida dos brasileiros, respeite a qualificação deste grupo, composto por homens e mulheres sérias, gente que está engajada em salvar vidas".

Flávio Bolsonaro então respondeu às críticas. "Realmente além de só assistir a Globo deve estar querendo aparecer na Globo fazendo discurso em cima da desgraça dos outros. Apesar de pessoas como você, vamos juntos tirar o Brasil dessa", afirmou.

Vieira respondeu novamente e aumentou o tom. "Repito o que disse. Mentiras, desinformação e muito pouco trabalho. Peço desculpas aos colegas, concordo que o grupo deve servir para compartilhar informações, mas não vou ficar de braços cruzados vendo postagem de desinformação. É falta de respeito", disse. Por fim, escreveu: "Eu só fui notícia em coluna policial prendendo vagabundo, não como investigado".

Flávio Bolsonaro devolveu. "Senador mariposa, não pode ver um holofote... Você não tem trabalho, não faz nada pelo seu estado, só gogó. O pouco que leva é de emenda do governo que você critica. Quando provar minha inocência você vai engolir suas palavras", afirmou o "01".