PUBLICIDADE
Topo

Com recorde de mais de 67 mil casos num dia, pandemia piora nos EUA

11.jul.2020 - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, em entrevista coletiva em frente à Casa Branca, em Washington (DC) - Saul Loeb/AFP
11.jul.2020 - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, em entrevista coletiva em frente à Casa Branca, em Washington (DC) Imagem: Saul Loeb/AFP
Kennedy Alencar

O jornalista Kennedy Alencar é correspondente e comentarista da rádio CBN em Washington. Começou sua carreira em 1990 na “Folha de S.Paulo”, onde foi redator, repórter, editor da coluna “Painel” e enviado especial às guerras do Kosovo e Afeganistão. É autor do livro “Kosovo, a Guerra dos Covardes” (editora DBA). Na RedeTV!, apresentou durante cinco anos o programa de entrevistas “É Notícia” e mediou os debates presidenciais de 2010 e municipais de 2012. Estreou como comentarista da rádio CBN em 2011. Criou o "Blog do Kennedy" em 2013. Trabalhou no SBT entre 2014 e 2017. É produtor-executivo e roteirista do documentário “What Happened to Brazil”, realizado para a BBC World News. Com uma versão em português intitulada “Brasil em Transe”, o documentário retrata a crise que começa nas manifestações de junho de 2013, passa pelo impacto da Lava Jato e do impeachment de Dilma na política e na economia e resulta na eleição de Bolsonaro.

Colunista do UOL

15/07/2020 07h29

Os Estados Unidos tiveram mais uma vez um número recorde de novos casos de covid-19 num único dia. Mais de 67 mil foram registrados nesta terça-feira. A pandemia vem piorando paulatinamente no país, apesar de o presidente Donald Trump continuar a sustentar que a situação está sob controle.

Onze estados apresentaram recorde de internações. Há ameaça de colapso da rede hospitalar. Na Flórida, hospitais informam não ter mais leitos livres de UTI (Unidade de Terapia Intensiva). Do ponto de vista nacional, a taxa de mortalidade, que se mantinha estável e baixa, começou a aumentar na comparação com o início do mês.

O diretor do CDC (Centro de Controle e Prevenção de Doenças), Robert Redfield, afirmou que os Estados Unidos deverão ter os piores outono e inverno do ponto de vista de saúde pública de sua história. Com a queda da temperatura nessas estações do ano, há mais casos de doenças respiratórias, o que tende a criar atmosfera mais favorável à infecção por coronavírus. Atualmente é verão no Hemisfério Norte.

Enquanto isso, Trump transformou uma entrevista coletiva em ato de campanha no jardim da Casa Branca para atacar o democrata Joe Biden e afirmar que adotará medidas mais duras contra imigrantes. Biden enfrentará Trump nas eleições de 3 de novembro. As pesquisas apontam favoritismo do democrata.

Nesta terça, 37 dos 50 estados americanos apresentaram alta de novos casos de covid-19. Em 27 estados, foram adotadas medidas para voltar a fechar a economia.

Em 15 dias, o quadro geral da pandemia se agravou no país. A previsão é que 224 mil americanos venham a morrer devido ao coronavírus até o começo de novembro. O pior parece que está por vir.