PUBLICIDADE
Topo

Madeleine Lacsko

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Nova presidente da Caixa tem chance de mostrar custo do assédio sexual

só para assinantes
Madeleine Lacsko

Madeleine Lacsko é jornalista desde 1996. Participa dos think tanks Instituto Montese pela defesa da democracia e Sociedades Digitais e Relações de Poder, da GoNew.Co. Atuou como Consultora Internacional do Unicef Angola na campanha que erradicou a pólio no país, diretora de comunicação da Change.org para a América Latina, assessora no Supremo Tribunal Federal e do presidente da Comissão de Direitos Humanos da Alesp. Trabalhou na Jovem Pan, Antagonista, CCR e Gazeta do Povo.

Colunista do UOL

06/07/2022 19h40

Na Live UOL desta quarta-feira (6), comentei o gesto delicado do presidente Jair Bolsonaro (PL), que apertou o braço da nova presidente da Caixa, Daniella Marques, para que ela não assinasse o termo de posse com a caneta do banco, mas com uma caneta Bic. Ela assume o banco no lugar de Pedro Guimarães, investigado por assédios sexual e moral na estatal.

Como nova presidente da instituição, Daniella Marques ganha a oportunidade de mostrar pela primeira vez no Brasil, em uma conta na ponta do lápis, quanto custa um assediador sexual e qual o preço da cumplicidade com alguém que assedia. Nas mãos dela está a chance de revelar não apenas o custo da violência psicológica para as vítimas, mas também o impacto que um caso de assédio provoca em toda uma empresa, com os profissionais envolvidos também indiretamente com as denúncias.

Como aqui casos de assédios moral e sexual são aceitos pela maioria - incluindo os dois principais candidatos à Presidência, que não falaram nada de importante sobre o escândalo da Caixa - mostrar os impactos no bolso, algo que o brasileiro entende muito bem, talvez seja uma maneira de despertar alguma sensibilidade em quem ainda não entendeu a gravidade de casos como os que foram denunciados.

Na edição da Live UOL de hoje falamos também sobre a pesquisa da Quaest Consultoria, que mostra o ex-presidente Lula (PT) com 45% das intenções de voto, à frente de Bolsonaro com 31%; e sobre o pedido do deputado federal, Eduardo Bolsonaro (PL-SP) para que o empresário Marcos Valério dê explicações na Câmara sobre sua delação premiada.

Ao lado de Felipe Moura Brasil, debato os principais assuntos do país diariamente, das 17h às 18h, com transmissão ao vivo nos perfis do UOL no YouTube, no Facebook e no Twitter.