PUBLICIDADE
Topo

Mauricio Stycer

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Casoy: "Ministro Queiroga, o senhor tem um encontro marcado com Satanás"

Boris Casoy criticou o ministro Marcelo Queiroga na CNN Brasil e disse: "O senhor tem um encontro marcado com Satanás" - Reprodução
Boris Casoy criticou o ministro Marcelo Queiroga na CNN Brasil e disse: "O senhor tem um encontro marcado com Satanás" Imagem: Reprodução
Conteúdo exclusivo para assinantes
Mauricio Stycer

Jornalista, nascido no Rio de Janeiro em 1961, mora em São Paulo há 29 anos. É repórter especial e crítico do UOL. Assina, aos domingos, uma coluna sobre televisão na "Folha de S.Paulo". Começou a carreira no "Jornal do Brasil", em 1986, passou pelo "Estadão", ficou dez anos na "Folha" (onde foi editor, repórter especial e correspondente internacional), participou das equipes que criaram o "Lance!" e a "Época", foi redator-chefe da "CartaCapital", diretor editorial da Glamurama Editora e repórter especial do iG. É autor dos livros "Adeus, Controle Remoto" (editora Arquipélago, 2016), "História do Lance! ? Projeto e Prática do Jornalismo Esportivo? (Alameda, 2009) e "O Dia em que Me Tornei Botafoguense" (Panda Books, 2011). Contato: mauriciostycer@uol.com.br

Colunista do UOL

21/01/2022 19h23

O jornalista Boris Casoy fez um comentário entre irado e cômico nesta sexta-feira (21), na CNN Brasil, ao falar da visita que Marcelo Queiroga, ministro da Saúde, e Damares Alves, ministra dos Direitos Humanos, fizeram à criança de Lençóis Paulista que registrou alterações nos batimentos cardíacos após a aplicação da vacina da Pfizer contra a covid-19.

Casoy sublinhou o "fundo político malévolo" da visita, com o intuito de desacreditar a vacina. "De fazer com que as pessoas acreditem que o problema cardíaco que a menina teve se deve à vacinação".

Uma investigação feita por especialistas do Centro de Vigilância Epidemiológica da secretaria estadual de Saúde de São Paulo concluiu que a internação da criança de 10 anos não está relacionada à vacina contra covid-19. De acordo com a análise feita por mais de dez especialistas, a menina tem uma doença congênita rara, que a família desconhecia até então.

Dirigindo-se a Queiroga, Casoy disse: "Ministro, o senhor tem um encontro marcado com Satanás. Não se esqueça disso. O senhor vai ter um diálogo longo, duro e penoso com Satanás devido às atitudes que o senhor tem tomado, inclusive de submissão, em vez de assessorar e esclarecer o presidente. O senhor obedece a desígnios políticos. Então, vai ser fogo, ministro."

Casoy estreou na CNN Brasil agora em janeiro. Ele substituiu Alexandre Garcia, cujo contrato foi rescindido em setembro do ano passado, após transmitir mais de uma vez opiniões em defesa de um tratamento contra covid-19 considerado ineficaz e, eventualmente, prejudicial à saúde.

Casoy, que teve poliomielite na infância, já criticou mais de uma vez a política do presidente Jair Bolsonaro e do governo em relação à vacinação. No ano passado, em entrevista ao "Conversa com Bial", ele disse: "Se houvesse vacina, eu e minha irmã gêmea não teríamos sido vítimas da poliomielite. Cada criança salva é um cidadão lá na frente", disse o apresentador. A doença foi erradicada por ação de imunizantes.

Veja a fala do comentarista: