PUBLICIDADE
Topo

Tráfico usa foto de Bolsonaro para indicar droga de qualidade, diz polícia

2.jun.2020 - O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) durante entrevista coletiva em frente ao Palácio do Alvorada  - Wallace Martins/Futura Press/Estadão Conteúdo
2.jun.2020 - O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) durante entrevista coletiva em frente ao Palácio do Alvorada Imagem: Wallace Martins/Futura Press/Estadão Conteúdo
Rogério Gentile

Rogério Gentile é jornalista formado pela PUC-SP. Durante 15 anos, ocupou cargos de comando na redação da Folha de S.Paulo, liderando coberturas como a dos ataques da facção criminosa PCC, dos protestos de 2013 e das eleições presidenciais de 2010 e 2014, entre outras. Editou a coluna Painel e o caderno Cotidiano e foi secretário de Redação, função em que era responsável pelas áreas de produção e edição do jornal. Atuou como repórter especial da Folha de 2017 a 2020 e atualmente é colunista.

Colunista do UOL

21/07/2020 04h04

Fotos do presidente Jair Bolsonaro têm sido utilizadas por traficantes em pinos de cocaína, que são embalagens usadas para a venda pelo tráfico. O objetivo, de acordo com a polícia, seria indicar aos clientes a droga que teria melhor qualidade.

Um dos traficantes que se utilizaram da fotografia de Bolsonaro é Rodieri Levi da Silva Cardoso, condenado a cinco anos e dez meses de prisão na semana passada em Lençóis Paulista, no interior de São Paulo.

A polícia encontrou 86 pinos de cocaína em sua casa, além de uma porção de 20,7 gramas da droga e uma balança de precisão. Vários pinos tinham adesivos com a fotografia do presidente.

Outros casos semelhantes já foram descobertos pela polícia em São Paulo. Em Mogi Mirim, por exemplo, embalagens de maconha tinham a inscrição "Bolso Bek" e a imagem de Bolsonaro.

"Eles usam mais por status", afirmou à Justiça um policial que participou da operação na qual Rodieri foi preso. Segundo ele, no entanto, não há diferenciação alguma na qualidade da droga.

Rodieri nega ser traficante. Disse à Justiça que a droga encontrada na sua casa foi plantada pelos policiais, que teriam ameaçado prender seus familiares se ele não assumisse o crime.

O juiz Jose Luis Pereira Andrade não aceitou as alegações. Ao condená-lo, citou o fato de que os próprios familiares do acusado admitiram que ele comercializava drogas. Rodieri já recorreu da decisão.

Rosto do presidente Jair Bolsonaro é usado em embalagens para vender cocaína - Reprodução - Reprodução
Rosto do presidente Jair Bolsonaro é usado em embalagens para vender cocaína
Imagem: Reprodução