Rogério Gentile

Rogério Gentile

Siga nas redes
Reportagem

Alexandre Nardoni obtém redução da pena após ler 'Carta ao Pai', de Kafka

A Justiça paulista reduziu em 96 dias a pena de Alexandre Nardoni, de 45 anos, condenado pela morte da filha, Isabella Nardoni.

O crime ocorreu na noite de 29 de março de 2008. Isabella, de 5 anos, foi jogada pela janela do sexto andar do edifício onde a família morava, na zona norte de São Paulo.

Condenado a 30 anos, 2 meses e 20 dias de prisão, Nardoni obteve o direito à redução de sua pena em razão de dois fatores, de acordo com a decisão da juíza Marcia de Castro.

Por ter trabalhado durante 277 dias, entre maio de 2022 e julho de 2023, e por ter lido o livro "Carta ao Pai", de Franz Kafka, em maio deste ano.

O livro é uma publicação póstuma de uma longa carta que Kafka escreveu para o pai, Hermann Kafka, mas que nunca foi enviada. No texto, ele revela sua mágoa em relação ao pai autoritário, que chama de "tirano" e "Deus".

Ao resenhar a obra (obrigação imposta a quem requer o direito à remição pela leitura), Nardoni disse que o "livro retrata o medo" que Kafka tinha do pai. "Essa história é o que acontece com diversas famílias nos tempos de hoje", afirmou.

A remição — diminuição do tempo de duração da pena — é um direito assegurado pela legislação brasileira aos condenados e pode ocorrer mediante trabalho, estudo ou pela leitura. A cada três dias trabalhados ou 12 horas de frequência escolar, a pena pode ser reduzida em um dia. Cada obra lida permite a redução de quatro dias da pena (com o limite de 12 livros por ano).

Nardoni está atualmente em regime semiaberto.

Reportagem

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes