PUBLICIDADE
Topo

Tales Faria

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Polarização fortalece o voto útil no primeiro turno

Tales Faria

Tales Faria largou o curso de física para se formar em jornalismo pela UFRJ em 1983. Foi vice-presidente, publisher, editor, colunista e repórter de alguns dos mais importantes veículos de comunicação do país. Desde 1991 cobre os bastidores do poder em Brasília. É coautor do livro vencedor do Prêmio Jabuti 1993 na categoria Reportagem, ?Todos os Sócios do Presidente?, sobre o processo de impeachment de Fernando Collor de Mello. Participou, na Folha de S.Paulo, da equipe que em 1986 revelou o Buraco de Serra do Cachimbo, planejado pela ditadura militar para testes nucleares.

Colunista do UOL

13/05/2022 15h52

Pesquisa Ipespe divulgada nesta sexta-feira, 13, aponta quadro estável de polarização entre os dois primeiros colocados - o ex-presidente Lula, com 44% das intenções de voto e o atual presidente, Jair Bolsonaro, com 32%.

O longo período sem grandes alterações no resultado também aponta para a cristalização dessa disputa acirrada entre os dois com os demais candidatos sem conseguir decolar.

Com isso, são grandes as chances de o eleitor optar pelo voto útil nas vésperas do primeiro turno. Ou seja, aquele eleitor do Ciro Gomes (PDT), do João Doria (PSDB), da Simone Tebet (MDB) e dos demais candidatos que não quer Lula ou Bolsonaro decidir dar seu voto àquele que considera menos ruim para evitar a vitória do outro.

Nesse quadro, a tendência é que a maior parte dos eleitores de Ciro Gomes que decidirem pelo voto útil optem pelo candidato do PT. Isso colocará Ciro contra a parede: mantém a candidatura com risco de ser responsabilizado por levar Bolsonaro ao segundo turno ou desiste em favor de Lula?