Topo

UOL Confere

Uma iniciativa do UOL para checagem e esclarecimento de fatos

Jean Wyllys não fará filme com Jesus Cristo gay nem foi atacado por Ratinho

Arte/UOL
Imagem: Arte/UOL

Lucas Borges Teixeira

Colaboração para o UOL, em São Paulo

24/08/2018 04h00

O deputado federal Jean Wyllys, candidato à reeleição pelo PSOL-RJ, voltou a ser alvo de uma antiga mensagem que circula pelo WhatsApp.

O texto, que agora aparece sob a "autoria" do apresentador Carlos Massa, o Ratinho, do SBT, critica a "intenção" de Jean Wyllys de captar dinheiro público via Lei Rouanet para "fazer um filme sobre Jesus Cristo retratado como homossexual".

“O filme Corpus Christi do diretor safado chamado deputado Jean Wyllys, aquele mesmo que ganhou o Big Brother, está para ser exibido nos cinemas”, afirma a corrente. “Com o patrocínio da Lei Renault [sic]. Este filme mostra Jesus e seus discípulos como gays!!!”

“É uma paródia repugnante de Jesus”, teria alertado Ratinho. “Algumas regiões da Europa já proibiram este filme.” “Mas podemos fazer a diferença. Se você encaminhar essa mensagem aos seus contatos, reduziremos o número de pessoas para assistir esse filme e as salas de cinema vão retirar de cartaz”, conclui o texto.

FALSO: Jean Wyllys não fará filme sobre Jesus Cristo gay

A mensagem sobre o suposto filme de Jean Wyllys a respeito de Jesus Cristo é antiga e não passa de um boato. Com registros desde 2015, o texto aparece primeiro como denúncia anônima e recentemente com a autoria atribuída ao apresentador do SBT. Tanto Ratinho como o deputado negaram a informação.

No dia 18 de junho, o próprio deputado desmentiu o boato em sua conta no Twitter. “Voltaram a circular no WhatsApp aquela calúnia estúpida segundo a qual eu teria dirigido um filme sobre Jesus Cristo e seus discípulos, financiado pela 'Lei Renault' (sim, escreveram assim, como se fosse a marca de carros)”, afirmou Wyllys. “Por favor, deem RT e me ajude a espalhar a verdade!”.

O UOL também não identificou qualquer filme sobre Jesus Cristo homossexual nem sobre o tema ligado a Jean Wyllys no Versalic, portal público de visualização do sistema de apoio às leis de incentivo à cultura, como a Rouanet. 

FALSO: Ratinho não escreveu a carta aberta

A assessoria de imprensa do apresentador também negou a autoria da mensagem ao UOL. Segundo a equipe, Ratinho já desmentiu esta e outras notícias publicamente em seu programa, que tem usado para criticar o compartilhamento de "fake news" (notícias fraudulentas).

Ratinho também participou de uma recente campanha do SBT sobre notícias falsas. “Já inventaram que eu tinha uma filha fora do casamento. Já inventaram que a minha família tinha morrido... Não acredite em notícias falsas”, declarou o apresentador. “Não repasse, para você não fazer o papel de imbecil.” 

Recorrência de cartas abertas falsas

Ratinho e Jean Wyllys não são os únicos e serem alvos de cartas abertas falsas que envolvam motivos políticos. Recentemente, o UOL Confere desmentiu uma suposta carta aberta do escritor Luis Fernando Verissimo, que criticava Miriam Leitão pela leitura do editorial em resposta a Jair Bolsonaro (PSL), e outra da própria jornalista da Globo, que teria criticado beneficiários do Bolsa Família.

Mais UOL Confere