Topo

UOL Confere

Uma iniciativa do UOL para checagem e esclarecimento de fatos


É falso que Lula vetou vacina da meningite: imunização é oferecida no SUS

SUS oferece pelo menos desde 2010 vacina contra meningite meningocócica C (conjugada) - Arte/UOL
SUS oferece pelo menos desde 2010 vacina contra meningite meningocócica C (conjugada) Imagem: Arte/UOL

Felipe Amorim

Do UOL, em Brasília

02/03/2019 19h59Atualizada em 03/03/2019 10h21

Após a morte do neto de 7 anos do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), causada por meningite meningocócica, voltou a ser compartilhada nas redes sociais uma notícia de 2010 com o título "Lula veta inclusão de 5 vacinas no calendário nacional".

Os compartilhamentos são acompanhados de textos que ligam a decisão de Lula à proliferação da doença que vitimou seu neto. Mas a informação é falsa.

Isso porque o texto é verdadeiro, o veto também, mas isso tudo somado resulta apenas em meia verdade: Lula vetou um projeto de lei justamente porque a vacina contra e meningite meningocócica C (conjugada) já fazia parte do calendário básico de vacinações.

Sempre existiu uma preocupação muito grande com a meningite, porque é uma doença que evolui rápido e é muito letal, então já faz um tempo que faz parte do calendário de vacinação. 

Joana D'arc Gonçalves, médica infectologista do Aliança Instituto de Oncologia 

VERDADEIRO: PROJETO FOI VETADO

O projeto aprovado pelo Congresso Nacional em 2010 incluía cinco vacinas na rede pública, entre elas uma que imunizava contra um dos tipos da meningite, a meningocócica C, além de imunizações contra hepatite A, varicela (catapora), pneumococo, meningocócica C e pneumocócica sete valente.

Mas quando o projeto foi vetado, a vacina meningogócica C já integrava o calendário de vacinação da rede pública e era destinada a crianças em duas doses, aos 3 e 5 meses, com um terceiro reforço aos 15 meses de vida.

Texto da Folha de S.Paulo de novembro de 2010 -- antes do veto, que ocorreu em dezembro -- dizia:

"O Senado também aprovou a inclusão de outras duas vacinas no calendário básico, mas elas já se tornaram obrigatórias este ano por decisão do Ministério da Saúde: as vacinas meningogócica conjugada C e pneumocócica conjugada valente".

FALSO: VETO NÃO TIROU VACINA CONTRA A MENINGITE DO SUS

Portanto, o veto ao projeto não impediu que a vacina fosse oferecida, pois ela já constava do calendário de imunização do SUS. 

O site do ministério da Saúde também informa que a vacina meningocócica C (conjugada) faz parte do calendário de vacinação - e enfrentou problemas de distribuição no ano passado. 

SUS tem vacina contra tipo de meningite que matou neto de Lula?

Essa é uma pergunta ainda sem resposta: o hospital que atendeu Arthur Araújo Lula da Silva, 7, confirmou que o neto do ex-presidente foi vítima de uma meningite bacteriana meningocócica, mas não disse qual o tipo.

Há diversos tipos de meningites: causadas por fungos, vírus ou bactérias. Dentre as bacterianas causadas por meningococo, estão catalogadas as de tipo A, C, W e Y. 

A meningocócica C é a mais comum entre as meningites bacterianas no Brasil -- e, portanto, a que tem vacina oferecida pelo SUS. 

Os sintomas da doença incluem febre alta, dor de cabeça, rigidez na nuca e vômitos.

Atenção mesmo aos vacinados

A infectologista Gonçalves afirma que mesmo pessoas vacinadas devem ficar atentas aos sintomas. 

"Nenhuma vacina é 100% eficaz", diz. "Algumas pessoas não ficam imunizadas mesmo se vacinando, é um número pequeno de pessoas, geralmente de 5%", afirma a infectologista. 

Lula se despede do neto em cemitério em SP

UOL Notícias

O UOL Confere é uma iniciativa do UOL para combater e esclarecer as notícias falsas na internet. Se você desconfia de uma notícia ou mensagem que recebeu, envie para uolconfere@uol.com.br.

Mais UOL Confere