PUBLICIDADE
Topo

UOL Confere

Uma iniciativa do UOL para checagem e esclarecimento de fatos


UOL Confere

É falso que seções eleitorais mudaram por falta de manutenção em urnas

Arte/UOL
Imagem: Arte/UOL

Carolina Marins

Do UOL, em São Paulo

28/10/2020 04h00

É falsa a informação de que a pandemia afetou a manutenção de urnas eletrônicas e por isso as seções eleitorais serão agrupadas nas eleições 2020. Segundo o TSE (Tribunal Superior Eleitoral), um atraso na obtenção das novas urnas já era previsto desde 2019, o que resultou na redução no número total de equipamentos e no agrupamento de seções.

Uma licitação de 2019 do TSE previa a aquisição de modelos de 2020 para este pleito, porém, prevendo um possível atraso nas entregas, o tribunal optou por unir mais de uma seção eleitoral a fim de redistribuir os equipamentos.

Segundo a Corte, cerca de 473 mil urnas estão disponíveis para as eleições deste ano. Porém 83 mil urnas dos modelos 2006 e 2008 não serão utilizadas, o que representa uma redução de 14,9%. Por causa dessa diminuição, aproximadamente 30 mil urnas foram remanejadas no país, incluindo as do Distrito Federal, que não realiza eleições municipais.

"Destaca-se que não há corte de urnas por falta de manutenção. Durante a pandemia, houve paralisações pontuais na manutenção preventiva e corretiva, mas que foram retomadas e hoje não há acúmulo de urnas a serem manutenidas", explicou o TSE em nota.

Para determinar quais seções seriam reagrupadas, os técnicos do TSE realizaram um estudo estatístico nas zonas eleitorais do país, analisando o tempo médio de votação de cada zona, quantidade de eleitores por local de votação, entre outros fatores.

Segundo o tribunal, só foi possível esse agrupamento de zonas porque as eleições deste ano são municipais, portanto sem votação no exterior e com apenas dois cargos para serem escolhidos: prefeito e vereador.

O TSE afirma que o agrupamento não levará a filas e aglomerações no dia da votação —algo não recomendado por médicos e especialistas devido à pandemia do novo coronavírus.

"As eleições municipais são naturalmente mais tranquilas em termos de fila por haver somente dois cargos. Haverá, em função da pandemia, um aumento em uma hora no tempo, o que representa 11% a mais de tempo para a votação."

Todas as informações sobre a seção eleitoral estão no título de eleitor. Porém também é possível encontrar o local por meio do site do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) ou do TRE (Tribunal Regional Eleitoral) do seu estado. Para fazer a consulta, você vai precisar colocar seu nome, algumas informações pessoais e seu CPF ou número do título eleitoral.

Os dados pessoais são a data de nascimento e o nome completo da mãe. Para aqueles que não têm o nome da mãe no documento, existe o espaço "não consta" para ser preenchido.

Ao colocar seus dados no site, vai aparecer na tela se você já tem a biometria coletada, número de inscrição, nome completo, zona e seção eleitoral e o endereço em que você deverá votar.

O UOL Confere é uma iniciativa do UOL para combater e esclarecer as notícias falsas na internet. Se você desconfia de uma notícia ou mensagem que recebeu, envie para uolconfere@uol.com.br.

UOL Confere