PUBLICIDADE
Topo

UOL Confere

Uma iniciativa do UOL para checagem e esclarecimento de fatos


É falso que Lula disse ter 'relação com demônio'; vídeo foi manipulado

Rayanne Albuquerque

Do UOL, em São Paulo

25/01/2022 13h24Atualizada em 26/01/2022 15h12

É falso que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou ter "relação com o demônio", que está "falando com o demônio" e que "o demônio está tomando conta" dele, como sugere um vídeo que manipula trechos de um discurso do petista. A gravação da íntegra da fala mostra que Lula dizia que "redes sociais do bolsonarismo" estavam o acusando de ter "relação com o demônio" após receber de presente uma imagem de Xangô, divindade de religiões de matriz africana, como o candomblé.

Os posts que circulam nas redes pelo menos desde sábado (22) são montagens com trechos de um vídeo de um evento em Salvador em agosto de 2021. Com cortes abruptos, a montagem de 1 minuto e 41 segundos tenta induzir o espectador a concluir que Lula disse o seguinte: "Eu, ontem, quando cheguei, as mulheres jogaram pipoca em mim e me entregaram um santo. Como é que chama? Me entregaram um Xangô. Tenho relação com o demônio. Eu estou falando com o demônio e o demônio está tomando conta de mim."

O vídeo original, disponível no canal de Lula no YouTube, mostra todo o contexto da declaração, que não aparece na versão manipulada. A montagem se aproveita do fato de o ex-presidente estar de máscara, com a boca coberta, e de costas para a câmera no momento da declaração que foi editada.

Na marca de 1 hora e 58 minutos, Lula diz: "Vocês sabem que eu tenho conversado com muita gente da religião de matrizes africanas, e eu sei que os bolsonaristas estão fazendo uma verdadeira guerra na rede social. Eu, ontem, quando eu cheguei, as mulheres no palco jogaram pipoca em mim e me entregaram um santo. Como é que chama? Me entregaram um Xangô, e nas redes sociais do bolsonarismo eles estão dizendo que eu tenho relação com o demônio, que eu estou falando com o demônio e o demônio está tomando conta de mim." Veja abaixo o momento da declaração:

A partir de 1 hora e 59 minutos na mesma gravação, Lula diz que é católico e que vai respeitar todas as religiões. Essa fala também não aparece nas montagens.

"Eu, como cidadão brasileiro, eu tenho a minha religião. Todo mundo sabe que eu sou católico. Mas enquanto candidato ou enquanto presidente da República, todas as religiões desse país, inclusive as de matriz africana, serão tratadas com a maior decência, com o maior respeito. E eu jamais, enquanto governo, irei permitir o autoritarismo de uma religião sobre a outra", afirmou o ex-presidente.

Senador compartilhou vídeo falso

O senador Flávio Bolsonaro (PL-RJ), filho do presidente Jair Bolsonaro, está entre as pessoas que espalharam o conteúdo falso. Flávio postou o vídeo no domingo (23) no Facebook e no Instagram, mas apagou as publicações na sequência. "Envie este vídeo a sua liderança religiosa e pergunte o que ela pensa disso. A guerra é também espiritual", escreveu o senador. Lula e Bolsonaro devem se enfrentar nas eleições para presidente este ano, e o petista vem liderando as pesquisas de intenção de voto.

A plataforma de monitoramento Crowdtangle identificou pelo menos 99 posts no Facebook e outros 25 no Instagram com o vídeo falso em páginas públicas. No Facebook, estas publicações tiveram mais de 3 mil compartilhamentos. Como o monitoramento da plataforma não abrange compartilhamentos feitos por perfis pessoais, este número pode ser mais alto. Em apenas uma das muitas postagens encontradas pelo UOL Confere no Twitter, o vídeo teve mais 23 mil visualizações.

Lula tem sido alvo de montagens pelo menos desde meados do ano passado, como mostram checagens do UOL Confere. Em agosto, circulou um vídeo adulterado para fazer parecer que Lula deu entrevista bêbado. Em novembro, um site tirou de contexto uma entrevista antiga do petista para dizer que ele não seria candidato este ano.

Estadão Verifica, Aos Fatos, Fato ou Fake, Lupa e Boatos.org também verificaram este conteúdo.

O UOL Confere é uma iniciativa do UOL para combater e esclarecer as notícias falsas na internet. Se você desconfia de uma notícia ou mensagem que recebeu, envie para uolconfere@uol.com.br.