PUBLICIDADE
Topo

UOL Confere

Uma iniciativa do UOL para checagem e esclarecimento de fatos


Bolsonaro não foi expulso do Exército, como disse Lula em entrevista ao UOL

Do UOL, em São Paulo

27/07/2022 18h05

É falso que o presidente Jair Bolsonaro (PL) tenha sido expulso do Exército por má conduta, como disse hoje o pré-candidato pelo PT à Presidência da República, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), em entrevista ao UOL. Apesar de o então capitão do Exército ter, de fato, descumprido vários itens do regulamento disciplinar, ele foi absolvido das acusações e nunca foi expulso das Forças Armadas.

Em crítica a Bolsonaro, Lula disse que, apesar das ameaças à democracia, não acredita em golpe tampouco que as "Forças Armadas pensem nisso".

Ele fala 'meu Exército', mas não é dele. Ele foi expulso do Exército por má conduta. Então como a gente pode pensar em golpe? Não acredito em golpe, não acredito que as Forças Armadas pensem nisso."
Luiz Inácio Lula da Silva

Não é a primeira vez que o ex-presidente diz que Bolsonaro foi expulso do Exército. Em declaração no mês passado em ato público com militantes no Centro de Convenções de Sergipe, Lula afirmou: "Eu fico triste quando vejo as Forças Armadas batendo continência para um cara que foi expulso do Exército por mau comportamento".

Apesar de Bolsonaro não ter sido expulso do Exército, enquanto estava na ativa como capitão, ele foi acusado de cinco irregularidades e teve que responder a um Conselho de Justificação, uma espécie de inquérito, formado por três coronéis.

Bolsonaro acabou sendo considerado culpado pelos coronéis, mas foi absolvido depois em recurso acolhido por ministros do STM (Superior Tribunal Militar), por 8 votos a 4. O atual presidente chegou a ser punido com 15 dias de prisão.

O seu afastamento do Exército aconteceu em 1987 —não como forma de expulsão, mas sim com a finalidade de se candidatar a vereador pela cidade do Rio de Janeiro.

A sua aposentadoria enquanto militar e candidato eleito é garantida pelo Artigo 52 do Estatuto dos Militares. "[...] se eleito, será, no ato da diplomação, transferido para a reserva remunerada, percebendo a remuneração a que fizer jus em função do seu tempo de serviço", diz o documento.

O UOL Confere é uma iniciativa do UOL para combater e esclarecer as notícias falsas na internet. Se você desconfia de uma notícia ou mensagem que recebeu, envie para uolconfere@uol.com.br.