Cena de ficção em que policiais recebem propina circula como se fosse real

Uma cena de uma websérie em que policiais recebem propina é compartilhada nas redes sociais como se fosse real. No Facebook, legendas atribuem falsamente a cena a agentes da Força Nacional.

O que diz o post

Um vídeo em que homens fardados pegam dinheiro de supostos traficantes é compartilhado com a seguinte legenda: "Força de Segurança do Ministro Flávio Dino, combatendo os traficantes nos morros do Rio de Janeiro-RJ. Será?! Credito não só num causo desse!". As pessoas, no entanto, são atores e a cena faz parte de uma websérie.

Por que é falso

O mesmo vídeo já foi desmentido por Aos Fatos (veja aqui) e Fato ou Fake do g1 (aqui) em julho, quando começou a circular nas redes fora de contexto.

A websérie "Era uma vez favela" estreou em novembro, e a cena em questão foi publicada como Shorts no canal da série no Youtube dia 20 de novembro (veja aqui).

Segundo a descrição do canal, a série é gravada no Complexo do Chapadão, na Zona Norte do Rio, e "conta a verdadeira realidade das comunidades cariocas". O canal afirma ainda que todas as armas são de airsoft e que as drogas e cédulas de dinheiro são fictícias. O produtor executivo é Leonardo Turco.

Os vídeos são acompanhados de ficha técnica, como é possível ver na abertura do vídeo abaixo:

O Ministério da Justiça e Segurança Pública lamentou "a disseminação de informações falsas com o intuito de gerar crises e influenciar a opinião pública na internet", em nota ao UOL Confere.

Já a PMERJ (Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro) também confirmou que as fardas usadas como figurino na filmagem não são oficiais da instituição.

Continua após a publicidade

Este conteúdo também foi checado por Estadão Verifica e AFP Checamos.

Sugestões de checagens podem ser enviadas para o WhatsApp (11) 97684-6049 ou para o email uolconfere@uol.com.br.

5 dicas para você não cair em fake news

Siga UOL Notícias no
UOL Confere

O UOL Confere é uma iniciativa do UOL para combater e esclarecer as notícias falsas na internet. Se você desconfia de uma notícia ou mensagem que recebeu, envie para uolconfere@uol.com.br.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes