Topo

Polícia diz que atentados em SC são comandados dos presídios; governador determina reforço no policiamento

Renan Antunes de Oliveira

Do UOL, em Florianópolis (SC)

14/11/2012 14h50

A PM de Santa Catarina mudou a posição oficial sobre a autoria dos 24 atentados a policiais e ônibus ocorridos nas últimas 48 horas em seis cidades do Estado.

Segundo a coronel Claudete Lehnkuhl, do Centro de Comunicação Social da Polícia Militar, grupos criminosos isolados estão cumprindo uma ordem da bandidagem de intimidar o Estado. O setor de inteligência está tentando identificar de onde partem as ordens para os ataques.  

O delegado geral da Polícia Civil, Aldo Pinheiro, disse que "os ataques são coordenados por um grupo de presidiários", sem detalhar "para não atrapalhar as investigações".

Até agora, as autoridades catarinenses procuravam tratar os incidentes como casos isolados, à espera de alguma informação que explicasse a origem dos atentados.

Na primeira hipótese do secretário da Segurança, César Grubba, divulgada ontem, os crimes seriam imitação de ações de bandidos paulistas exibidas no "Fantástico" de domingo. O primeiro atentado na região aconteceu na segunda-feira (12) em Florianópolis. O número de ataques e sua distribuição derrubaram tanto a tese de incidentes isolados quanto a do secretário.

Numa reunião na manhã desta quarta-feira no palácio residencial da Agronômica, o governador Raimundo Colombo recebeu das secretarias de Segurança e de Justiça informações atualizadas até as 6h.

Ele afirmou que "os ataques contra o Estado são graves", determinando reforço no policiamento.

A PM cancelou todas as folgas e mandou até pessoal administrativo às ruas.

Segundo a Secretaria de Segurança, já são 36 os presos suspeitos de envolvimento nos ataques, sendo 21 adultos e 15 adolescentes. Dos atentados, 22 foram contra agentes públicos e prédios oficiais e privados.

Os ataques que começaram na segunda-feira (12) em Florianópolis se alastraram para Criciúma, Itajaí, Palhoça, Blumenau, Camboriú e Navegantes. O principal ataque de terça (13) foi o incêndio de um ônibus na praia dos Ingleses no norte de Florianópolis.

A PM está realizando batidas na Comunidade do Siri, próxima dos Ingleses, onde existe forte um ponto de drogas constantemente combatido pelas autoridades.

Mais Cotidiano