Temer anuncia que usará Forças Armadas para conter crise carcerária

Do UOL, em São Paulo

Diante da atual crise nos presídios brasileiros, o governo de Michel Temer anunciou na tarde desta terça-feira (17) que vai colocar as Forças Armadas à disposição dos Estados.

A informação foi passada pelo porta-voz da Presidência, Alexandre Parola, em um pronunciamento rápido, que durou cerca de três minutos. 

"A reconhecida capacidade operacional dos nossos militares é oferecida aos governadores para ações de cooperação específicas em penitenciárias", declarou.

Segundo Parola, os militares farão "inspeções rotineiras nos presídios com vistas à detecção e à apreensão de materiais proibidos naquelas instalações". "As ações serão de controle total do Ministério da Defesa", enfatizou.

O porta-voz afirmou, no entanto, que a presença das Forças Armadas nos Estados terá de ter o aval dos governadores, "em face do princípio federativo".

RN: ao menos 26 presos morrem em rebelião em presídio
 
 
 
 
 
 
 
 
RN
Veja Álbum de fotos

Ainda de acordo com Parola, a operação "visa restaurar a normalidade e os padrões básicos de segurança nos estabelecimentos carcerários brasileiros".

Logo no começo de sua fala, o porta-voz fez questão de lembrar que os governos estaduais são "responsáveis constitucionais pelos estabelecimentos carcerários", mas afirmou que "é fato que a crise ganhou contornos nacionais, o que exige ação extraordinária do governo federal".
 
Entre as medidas anunciadas pelo governo federal, estão também: integração dos órgãos de inteligência do governo, comunicação "ainda mais próxima" com os setores de inteligência dos Estados e criação de comissão para reformar o sistema penitenciário brasileiro. 

AM: disputa entre facções gera maior matança em presídios desde Carandiru
 
 
 
Carandiru
Veja Álbum de fotos

Crise carcerária

Do começo do ano até agora, foram registradas mais de 130 mortes de detentos em presídios brasileiros. Ao longo de todo o ano passado, foram ao menos 372 assassinatos dentro de unidades prisionais no país.

Diante do agravamento da crise carcerária, o governo federal realizou reuniões na manhã de hoje para discutir o assunto.

O ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, se encontrou com secretários de segurança de todo o país para ouvir relatos de cada um sobre a situação nas unidades prisionais. 

Já Michel Temer se reuniu com representantes da Polícia Federal, da Abin (Agência Brasileira de Inteligência), do GSI (Gabinete de Segurança Institucional) e das Forças Armadas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos