Topo

Por temor de ataques, médicos são orientados a faltar ao trabalho no CE

Carlos Madeiro

Colaboração para o UOL, em Maceió

08/01/2019 23h56

Um comunicado do Sindicato dos Médicos do Ceará publicado nesta terça-feira (8), orienta profissionais em áreas violentas a não comparecer aos postos de trabalho até que existam "condições mínimas de segurança".

O estado chegou ao sétimo dia de ataques em retaliação ao endurecimento nos presídios estaduais. Até as 17h de hoje, 185 pessoas foram presas, e serviços como transporte público foram reduzidos.

A nota do sindicato recomenda que os profissionais faltem para "resguardar a vida de médicos e população". A entidade também oferece apoio jurídico em caso de problemas decorrentes das faltas.

A Prefeitura de Fortaleza não concorda com a recomendação e diz que "os profissionais que não cumprirem a jornada de trabalho nos Postos de Saúde, prestando atendimento à população, terão o ponto cortado com desconto salarial".

Na madrugada da segunda para a terça-feira, um posto de saúde no município de Chaval, a 400 quilômetros de Fortaleza, foi invadido e teve móveis incendiados. O atendimento foi suspenso por tempo indeterminado.

Outros serviços afetados

Na noite desta terça, o sindicato das empresas de ônibus Fortaleza informou que diminuiu a frota na cidade.

Saem das garagens veículos em proporção compatível com o efetivo policial disponível para garantir a segurança dos passageiros até o fim da noite. O metrô também encerou as operações das linhas Sul e Oeste mais cedo, às 20h.

Os Correios também suspenderam entregas em alguns bairros da capital.

Já o Tribunal Regional do Trabalho do Ceará suspendeu o atendimento presencial por conta dos atentados. Segundo o jornal "Diário do Nordeste", pelo menos as unidades de Maracanaú, Caucaia e Pacajus aderiram à suspensão.

Mais ataques

Durante o dia, mais ataques foram registrados. Um deles foi no Centro de Referência em Assistência Social de Maracanaú, na Grande Fortaleza, que foi invadido e teve uma sala incendiada.

Também hoje, um carro da empresa de energia foi incendiado no bairro Cristo Redentor, na capital cearense.

Segurança pública