Topo

Menina de 6 anos sofre fratura e acusa mãe de agredi-la com vassoura

Hospital do Subúrbio, onde menina de 6 anos foi internada após ter fratura constatada; suspeita da agressão é a mãe - Carol Garcia/GOVBA
Hospital do Subúrbio, onde menina de 6 anos foi internada após ter fratura constatada; suspeita da agressão é a mãe Imagem: Carol Garcia/GOVBA

Alexandre Santos

Colaboração para o UOL, em Salvador

24/04/2019 19h20

Uma menina de 6 anos sofreu uma fratura na perna após supostamente ter sido espancada pela própria mãe na casa onde moravam, na cidade de Lauro de Freitas, na região metropolitana de Salvador. A mulher está foragida.

Segundo a Polícia Civil da Bahia, Jeanne Oliveira Santos, 32, é usuária de drogas e já possui histórico por maltratar os filhos.

O caso foi registrado ontem, na 27ª DT (Delegacia Territorial/Itinga), pela diretora da Escola Catarina de Sena, onde a menina estuda com um irmão de 7 anos. Do boletim de ocorrência, consta que a diretora desconfiou se tratar de uma situação de violência infantil por notar que garota caminhava com dificuldades.

Ao perguntar-lhe por que estava mancando, o irmão contou que ambos haviam apanhado da mãe, que bateu neles com um cabo de vassoura. Além destes, Jeanne tem outros dois filhos -- um menino de 10 anos e uma segunda menina, gêmea da garota que sofrera a fratura.

Ao UOL, a delegada Elaine Laranjeira informou que, depois de ouvir o relato dos irmãos, a diretora então buscou ajuda do Creas (Centro de Referência Especializada da Assistência Social) e do Conselho Tutelar do município, que levaram a garota para uma unidade de saúde.

No local, os médicos diagnosticaram uma fratura óssea em uma das pernas. Em seguida, ela foi encaminhada para o Hospital do Subúrbio, situado na capital baiana.

Questionada pela reportagem sobre o estado de saúde da criança, a assessoria da Sesab (Secretaria da Saúde da Bahia) respondeu que não passa informações a respeito de pacientes internados na rede estadual.

O Conselho Tutelar, por sua vez, afirmou ao UOL na tarde hoje que a garota já recebeu alta médica.

"O conselho realizou todos os trâmites necessários: registrou a ocorrência na delegacia, encaminhou as crianças para exame de corpo de delito, além de levar a menina vítima da fratura para que recebesse cuidados médicos no hospital. Cabe agora ao Judiciário decidir a situação delas", disse um conselheiro, sob anonimato.

ONG assistirá as crianças

O TJ-BA (Tribunal de Justiça da Bahia) confirmou, por meio de sua assessoria, que a corte concedeu uma guarda provisória para que os quatro irmãos sejam assistidos por uma ONG na cidade.

"Outra alternativa não resta a esta magistrada, no início desta noite [terça-feira, 23], a não ser a de abrigar as crianças, provisória e excepcionalmente, até que a família biológica ou extensa seja contatada para assumir a guarda", assinalou em sua decisão liminar (provisória) a juíza Maria Helena Lordelo de Salles Ribeiro.

A delegada Elaine Laranjeira informou que Jeanne é considerada foragida e está sendo procurada por equipes do SI (Serviço de Inteligência) da unidade policial.

O UOL não conseguiu localizar a defesa da mulher.

Mais Cotidiano