Topo

Cavalos sobem em telhado de imóveis em SP; guindaste é usado para o resgate

Wagner Carvalho

Colaboração para o UOL

17/08/2019 15h16

A cena não foi nada cotidiana. Moradores de Lins (SP), a 432 km de São Paulo, foram surpreendidos na tarde de anteontem com dois cavalos que aproveitaram a facilidade da existência de um terreno nos fundos dos imóveis que está praticamente no mesmo nível dos telhados para subirem nos prédios.

"Tem coisas que só acontecem aqui. É de cair o queixo", afirmou o mototaxista Giuliano Teixeira, que por um instante deixou as corridas de lado para acompanhar o resgate dos animais pelo Corpo de Bombeiros. Os cavalos ficaram ali por cerca de 30 minutos, até serem içados por guindaste solicitado para auxiliar no resgate.

O fato ocorreu na rua Francisco Hyda, Jardim União, uma região bastante populosa da cidade. Um dos animais subiu no teto de um barracão industrial, feito com telhas de zinco. Já o outro cavalo subiu no telhado de uma casa mesmo, com telhas normais feitas de barro, que chegaram a quebrar com o peso dele - o cavalo não chegou a se ferir.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, a ação de resgate precisou ser rápida, tanto pelo perigo de ambas as estruturas cederem e os animais caírem daquela altura, quanto pelo perigo deles se assustarem com a movimentação no local, saírem em disparada e caírem de lá de cima.

Cenas foram registradas na cidade de Lins (SP) - J. Serafim Show
Cenas foram registradas na cidade de Lins (SP)
Imagem: J. Serafim Show

A Defesa Civil de Lins auxiliou os bombeiros durante o resgate. Um caminhão guindaste foi solicitado e utilizado para que os animais fossem retirados de cima dos telhados. Eles foram imobilizados e içados pelo equipamento.

Como a notícia se espalhou rapidamente pela cidade de quase 80 mil habitantes, quando os animais foram colocados em terra firme, as dezenas de pessoas que acompanharam o resgate aplaudiram o trabalho dos bombeiros e agentes da Defesa Civil.

Apesar do susto os animais foram devolvidos sem ferimentos ao proprietário, que chegou ao local logo após o resgate.

Mais Cotidiano