PUBLICIDADE
Topo

Mãe diz que creche esqueceu bebê de 11 meses no DF; polícia investiga

Arquivo pessoal
Imagem: Arquivo pessoal

Jéssica Nascimento

Colaboração para o UOL, em Brasília

16/01/2020 13h51

A mãe de uma bebê de 11 meses denunciou uma creche de Taguatinga, no Distrito Federal, por negligência e lesão corporal. Segundo a família, a criança foi esquecida no local. "Quando fomos buscá-la, o estabelecimento estava fechado. A dona só percebeu depois que ligamos pra ela. A minha filha estava com a boca machucada e a roupa suja de sangue", disse Marina Leite Pereira, de 28 anos.

O caso está sendo investigado pela 12ª Delegacia de Polícia, em Taguatinga. Segundo o boletim de ocorrência, ao qual o UOL teve acesso, a bebê teria caído de um carrinho de bebê, o que provocou edema labial, lesão na gengiva, sangramentos e hematomas, de acordo com o receituário médico de atendimento hospitalar.

A creche, localizada na QNB 01, estava fechada hoje. Ao UOL, a avó da criança, a pedagoga Ângela Rachel Procópio, contou que a menina estava matriculada na creche havia um mês. No dia 16 de dezembro, foi buscá-la por volta das 18h45.

"O horário de entrega das crianças é 18h30 com tolerância até às 18h50. Portanto, apesar de atrasada, ainda estava no horário. Encontrei a creche fechada no cadeado, com todas as luzes apagadas", disse.

A avó da criança afirmou que ligou para a dona da creche informando sobre o problema. A mulher chegou em vinte minutos e disse que a "tia", uma professora, trancava o local porque é uma área muito perigosa, mas que ficava com as crianças numa sala nos fundos da creche.

"Ela entrou na creche e eu e o marido dela aguardamos do lado de fora. Pela demora do retorno, o marido resolveu entrar na creche e eu entrei atrás. Aí começa o drama: a bebê estava com a dona da creche, ensanguentada (bocas e nariz) e chorando. A dona da creche estava trocando a roupa dela. Quando entrei ela me disse: - Vozinha, a tia passou mal e caiu com a bebê. Desde cedo ela não estava se sentindo bem", contou.

A avó disse que ficou transtornada e levou a criança para o hospital. No dia seguinte, a mãe e ela retornaram à creche. A família pediu para ver as imagens da câmera de segurança do local. Porém, a dona teria dito que o equipamento não tinha manutenção há algum tempo e que que a gravação estava ruim.

"A dona da creche apenas nos disse que a "tia" saiu antes das 18h30, e quando foi lhe foi perguntado quais crianças estavam ficando, ela disse o nome de três crianças e não mencionou o nome da bebê. Foi nesse momento que a dona da creche nos disse que ela tinha esquecido a bebê. Que possivelmente a minha estivesse dormindo no carrinho quando a tia tinha saído e ela se esqueceu de avisar", relatou a mãe.

Depois do episódio, a família tirou a criança da creche. A dona do local devolveu o dinheiro da mensalidade do mês, que é de R$ 450. O caso foi levado à Justiça.

"Ninguém nunca nos ligou para saber como está minha filha. Decidi divulgar o caso porque eles estão efetivando novas matrículas para este ano", disse Marina.

Creche não conveniada

Em nota, a Secretaria de Educação informou que a creche não consta na lista de escolas credenciadas e que recebeu uma denúncia sobre o funcionamento irregular da instituição por meio da Ouvidoria da pasta.

"Uma equipe esteve no local para supervisão, mas não foi autorizada a entrar. O caso será encaminhado para o DF Legal, responsável pela fiscalização, disse a nota.

A SEEDF orienta à realização de matrículas apenas em instituições educacionais credenciadas, conforme lista disponível no site.

Imprevisto lamentável, diz dona da creche

A creche apagou todas as páginas das redes sociais. Por telefone, a dona do local, identificada como Fran, disse que ocorrido foi um "imprevisto lamentável" e que a creche zela e cuida pela segurança, cuidado e privacidade das crianças.

Questionada sobre a irregularidade do local, a mulher não quis comentar e desligou o telefone.

Cotidiano