PUBLICIDADE
Topo

Hospital Badim fecha 14 acordos de indenização após incêndio que matou 25

Fachada do hospital Badim, no Rio de Janeiro, após incêndio - 13.set.2019 - Pilar Olivares/Reuters
Fachada do hospital Badim, no Rio de Janeiro, após incêndio Imagem: 13.set.2019 - Pilar Olivares/Reuters

Do UOL, em São Paulo

20/02/2020 12h47

A direção do Hospital Badim informou hoje que fechou 14 acordos de indenização com vítimas e familiares de vítimas atingidas pelo incêndio na unidade que causou a morte de 25 pessoas em setembro do ano passado, no Rio de Janeiro.

Além dos acordos já fechados, a direção do hospital disse que negocia diversos outros em caráter confidencial.

"O Hospital Badim procurou, desde o início do fato, apoiar às vítimas e seus familiares, respeitando e acolhendo suas necessidades. Passados cinco meses, o hospital mantém aberto os canais de suporte por meio dos quais vêm atendendo as mais diversas demandas dos envolvidos", afirmou em nota a direção da unidade.

Atualmente, dos 103 pacientes e 20 funcionários que foram internados por causa do incêndio, apenas um paciente continua internado.

Das 25 pessoas que morreram após a tragédia, 13 foram de causas relacionadas ao incêndio e sete de causas naturais. Há ainda cinco com avaliação inconclusiva.

Demissões

Com a unidade 1 parada temporariamente para reformas desde o incêndio, funcionários de diversas áreas foram demitidos nos últimos dias.

Na nota, o hospital afirmou que não tem mais condições de manter o quadro total de colaboradores.

"Reiteramos que todos os esforços foram feitos para que boa parte deles fosse aproveitada na unidade 2 do Badim, reaberta em 14 de outubro. Porém, havia excesso de pessoal para o número de leitos e a estrutura atual do hospital", informou a direção do hospital.

Cotidiano