PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Morre suspeito de assassinar 2 mulheres e esconder corpos em motel de Goiás

Vinícius Rangel

Colaboração para o UOL, em Vitória

15/09/2020 13h18

O suspeito de matar duas mulheres e esconder os corpos em uma cisterna de um motel, em Caiapônia, no interior de Goiás, foi morto na tarde de ontem. De acordo com a Polícia Militar, ele foi baleado durante um confronto com policiais.

Segundo a Polícia Civil de Goiás, Tony Henrique Peres Silva estava com o celular de uma das duas mulheres assassinadas e com parte dos R$ 1.500 que estariam com as vítimas no dia do crime. Além disso, o suspeito carregava munições de uma arma calibre .22. O equipamento, porém, não foi localizado.

"As forças policiais estavam empenhadas em prender este criminoso. Tinha a informação que ele havia fugido para a zona rural. Conseguimos localizar no dia de ontem, mas ele acabou disparando contra a viatura da Polícia Militar, eles revidaram e o indivíduo veio a óbito", explica o delegado Ramon Queiroz, responsável pelas investigações das mortes no motel.

O suspeito estava na zona rural de Caiapônia, a cerca de 15 km de onde o crime ocorreu. Ele cumpria pena na penitenciária da cidade desde dezembro do ano passado, suspeito de invadir uma fazenda, roubar armas e matar os cachorros do local. Tony deixou a cadeia na última sexta-feira (11) após ser emitido um alvará de soltura pelo Tribunal de Justiça de Goiás, um dia antes do duplo assassinato.

Câmeras flagraram suspeito

Tony Henrique - Divulgação/Polícia Civil de Goiás - Divulgação/Polícia Civil de Goiás
Suspeito de duplo assassinato, Tony Henrique foi morto em tiroteio com a polícia
Imagem: Divulgação/Polícia Civil de Goiás

O delegado diz não haver dúvidas do envolvimento de Tony com a morte das duas mulheres, pois foi feita a identificação dele por meio de imagens das câmeras de seguranças do motel.

Ele foi flagrado deixando o local minutos depois do crime, vestindo uma jaqueta de moletom azul escuro de capuz e bermuda preta e com detalhes amarelo.

Em um dos vídeos que a reportagem do UOL teve acesso, Tony mantém Simone de Jesus Garcia, 53, como refém. Ele aponta a arma diversas vezes para a vítima, pega o celular das mãos dela e atira na mulher, segundos depois.

As investigações apontam que ele fez da mesma forma com Cleides Fernandes Cavalcante, 52. Em seguida, o suspeito colocou os dois corpos dentro da cisterna do motel, onde as duas amigas trabalhavam.

"Foi localizado também um dos aparelhos celulares das vítimas. Então não restam dúvidas de que se trata do indivíduo que praticou esse ato bárbaro contra as duas mulheres", explica Ramon Queiroz.

O delegado afirma que o autor do crime teria problemas neurológicos. O rapaz teria ainda deixado um bilhete dentro do motel, alegando que vingaria a morte do pai e dos irmãos. A polícia nega essa motivação do duplo homicídio.

"Sabemos que ele tem problemas neurológicos. Fala nada com nada. O bilhete que ele deixou lá não tem nada a ver. As investigações vão continuar no sentido de verificar e elucidar totalmente a motivação desse autor. Esse caso foi solucionado com o óbito desse indivíduo", finaliza Queiroz.

A reportagem do UOL tentou contato com os familiares das vítimas, mas as ligações não foram atendidas.

Cotidiano