PUBLICIDADE
Topo

Segurança pública

Saída de André do Rap da cadeia em uma BMW é um deboche, diz Doria

Do UOL, em São Paulo

14/10/2020 13h02

O governador de São Paulo João Doria (PSDB) voltou hoje a criticar a soltura de André Oliveira Macedo, o André do Rap, acusado de chefiar o PCC (Primeiro Comando da Capital). Doria disse que a determinação do ministro Marco Aurélio Mello, do STF (Superior Tribunal Federal), gerou uma cena de "deboche", com André saindo "pela porta da frente" da Penitenciária de Presidente Venceslau, no interior paulista.

"A imagem do André saindo do presídio de segurança máxima de São Paulo pela porta da frente e ingressando em uma BMW é um deboche, um deboche à opinião pública, à polícia de São Paulo, deboche a quem acredita que o crime deve ser condenado. E que condenados devem cumprir prisão na cadeia", afirmou o governador em entrevista coletiva no Palácio dos Bandeirantes, em São Paulo.

Ainda na segunda-feira (12), dois dias após André do Rap deixar o presídio paulista e se tornar foragido, Doria já havia classificado a decisão de Marco Aurélio como um "erro profundo". O governador paulista também disse que o traficante já deveria estar "na Bolívia ou no Paraguai".

Hoje, Doria acrescentou que André do Rap também pode estar na Colômbia e voltou a lembrar a última caçada ao traficante, que terminou após seis anos, com sua prisão pela polícia paulista em Angra dos Reis (RJ), em setembro do ano passado. Ontem, André do Rap já entrou para a lista de procurados da Interpol e do Ministério da Justiça e Segurança Pública.

"A Polícia demorou meses para prendê-lo em Angra dos Reis. É um milionário que enriqueceu às custas das vidas das pessoas, do tráfico internacional, e já levou à morte muitos jovens que consomem cocaína e outras drogas. É lamentável que um líder do PCC tenha sido libertado por um magistrado vivido como Marco Aurélio. Lugar de bandido é na cadeia", afirmou Doria.

O governador paulista ainda disse confiar que decisões como essa não mais acontecerão por conta do julgamento que o STF fará na tarde de hoje, quando o plenário da Corte votará sobre o caso. Na prática, o Supremo debaterá sobre o acerto entre a decisão de Marco Aurélio e a do presidente do STF, Luiz Fux, que suspendeu o habeas corpus concedido pelo colega no último sábado (10), horas após André do Rap ter deixado a prisão.

"Estou confiante na decisão que hoje à tarde o STF deverá chegar e seguramente a justa interpretação desse traficante", disse Doria.

Segurança pública