PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

'Ela venceu um câncer', diz amigo de vítima de acidente em Taguaí

Fernanda Stefany Silva Pereira, 23 anos, foi uma das vítimas - Arquivo pessoal
Fernanda Stefany Silva Pereira, 23 anos, foi uma das vítimas Imagem: Arquivo pessoal

Felipe Munhoz

Colaboração para o UOL, em Lençóis (BA)

26/11/2020 11h43

Uma das 41 pessoas mortas no acidente envolvendo um ônibus e um caminhão na Rodovia Alfredo de Oliveira Carvalho (SP-249), Fernanda Stefany Silva Pereira, 23 anos, "estava sempre com uma boa vibração", segundo o amigo William Souza, 28. Ele disse que UOL que Fernanda passou por um tratamento contra um câncer recentemente.

"A Fer era querida por muitas pessoas, ela venceu um câncer há pouco tempo atrás —há cerca de um ano ainda fazia quimioterapia", contou Soares. "Estava sempre com uma boa vibração, um sorriso lindo, e os olhos brilhantes. Eu costumava dizer para ela que ela sorria com os olhos. Eu perdi alguns amigos, mas a Fer era especial demais."

O acidente ocorreu ontem pela manhã no km 172 da rodovia, na região de Taguaí. O ônibus transportava os funcionários de uma empresa têxtil. Quarenta e uma pessoas morreram e 11 ficaram feridas. Os corpos foram levados ao IML (Instituto Médico Legal) de Avaré, onde uma força-tarefa atuou na identificação e liberação das vítimas.

Souza, que é frentista e trabalha com polimento de veículos, disse a última vez que se encontrou com Fernanda foi na semana passada. "Demos risadas, ela perguntou se eu tinha saído do posto [de combustível] de perto da casa dela. Eu disse que sim, que estava trabalhando em casa, e ela elogiou meu trabalho e disse para ter fé que Deus iria me abençoar", comentou.

Para William, Fernanda sempre será uma inspiração. "Triste demais, perdemos muito", afirmou. "Eu nunca vi ela sem estar sorrindo, impossível, era sempre um sorriso cativante, cativava qualquer um, ela é especial demais."

Maior acidente do ano

A Polícia Militar trata o acidente como o maior do ano, de acordo com o tenente Alexandre Guedes. "É a maior ocorrência de acidente fatal nas rodovias neste ano", disse à GloboNews.

O Corpo de Bombeiros de Piraju recebeu o primeiro chamado para atender a ocorrência às 6h45. O DER (Departamento de Estradas e Rodagem) informou que esse foi o primeiro acidente fatal no trecho da Rodovia Alfredo de Oliveira Carvalho entre Taguaí e Taquarituba em dez anos.

Segundo apuração preliminar da Polícia Civil, o acidente teria sido causado por falha humana.

Mapa mostra localização onde ônibus e caminhão bateram, com mais de 40 mortes - Arte/UOL - Arte/UOL
Mapa mostra localização onde ônibus e caminhão bateram, com mais de 40 mortes
Imagem: Arte/UOL

Transporte irregular de passageiros

A Star Fretamento e Locação Eirelli EPP, responsável pelo ônibus envolvido no acidente, emitiu nota dizendo estar prestando auxílio para as vítimas e afirmou que toda a documentação do veículo está em situação legal. Porém, de acordo com a Artesp (Agência de Transporte do Estado de São Paulo), a Star não possui registro para transporte de passageiros e roda ilegalmente desde outubro de 2019.

Advogado da Stattus Jeans Indústria e Comércio Ltda —para onde o ônibus seguia— Emerson Fernandes afirmou ao UOL que o transporte era uma espécie de "lotação" contratada pelos próprios funcionários.

"É importante dizer que o ônibus não tinha ligação com a empresa, era tipo uma terceirizada contratada pelos funcionários, como se fosse uma lotação para vir para o trabalho em Taguaí", disse.

O advogado informou que a empresa já teve alguns ônibus que buscavam os trabalhadores, mas que, há algum tempo, deixou de fornecer este serviço e os funcionários foram atrás de contratar uma empresa para transportá-los para o trabalho.

A Prefeitura de Itaí disponibilizou três ginásios poliesportivos do município fazer o velório coletivo das vítimas —40 vítimas moravam na cidade.

Cotidiano