PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

Adolescente estuprada pelo avô sofreu abuso também do pai, diz polícia

Caso ganhou repercussão após avô se entregar assumindo violência contra a neta - Getty Images/iStockphoto
Caso ganhou repercussão após avô se entregar assumindo violência contra a neta Imagem: Getty Images/iStockphoto

Naian Lopes

Colaboração ao UOL, em Pereira Barreto (SP)

26/02/2021 12h08

Uma menina de 13 anos que foi estuprada pelo avô em Botucatu (SP), cidade a 240 km de São Paulo, também sofreu abusos por parte do pai em 2020. Ao menos é o que garante a polícia, que vem investigando o caso.

O caso ganhou repercussão depois que o avô da vítima, de 61 anos, se entregou em uma delegacia da cidade nesta semana, alegando que teria estuprado a menina em janeiro.

Durante as investigações, que estão sendo realizadas pela Delegacia de Defesa da Mulher, chefiada pela delegada Luciana Souza, em parceria com a Delegacia Seccional, sob o comando do delegado Lourenço Talamonte, surgiram informações que envolveriam outros familiares.

"Em uma conversa informal que eu tive com outro delegado, ele me informou que o pai dela já está preso porque abusou dela no ano passado", explicou Talamonte ao UOL.

Questionado se os dois casos poderiam ser tocados juntos, ele descartou. "O caso do pai é outro processo e ele já está preso e agora aconteceu de novo com ela, mesma vítima, infelizmente e que também já foi preso", conta.

O pai da garota — que não teve nome nem idade divulgados para a preservação da vítima e das investigações — já estava preso acusado de ter abusado da filha no ano passado, quando ela ainda tinha 12 anos. Ele aguarda julgamento na penitenciária de Iaras (SP), mesmo local para onde o avô foi levado.

Os dois homens não são pai e filho, mas sogro e genro, já que o avô da vítima era pai da mãe da criança — e, inclusive, já havia sido preso no passado depois de ter estuprado a filha quando ela tinha 10 anos. Ele foi condenado e cumpriu pena por sete anos.

A garota foi entregue ao Conselho Tutelar, que está acompanhando o caso e confirmou que ela vem recebendo tratamento psicológico com profissionais da Unesp de Botucatu.

Além de ter sido abusada pelo pai e pelo avô, a criança perdeu a mãe nesta semana em decorrência da covid-19. Ela morreu no mesmo dia em que o pai dela, avô da criança, se entregou alegando ter estuprado a neta.

Cotidiano