PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
15 dias

Pet shop perde cão e tutora faz apelo para o achar: 'Não consigo descansar'

Catarina, tutora do cachorro, reclamou de tratamento do estabelecimento após o episódio - Arquivo pessoal
Catarina, tutora do cachorro, reclamou de tratamento do estabelecimento após o episódio Imagem: Arquivo pessoal

Do UOL, em São Paulo

24/09/2021 14h07Atualizada em 25/09/2021 08h39

Um pet shop perdeu um cachorro após um atendimento de banho e tosa nesta quarta-feira (22) em São Sebastião, no Distrito Federal. Segundo a tutora, Catarina Claudino Fernandes de Oliveira, de 22 anos, os funcionários do estabelecimento estavam retornando Nico, de dois anos, para a sua casa, quando deixaram o animal escapar.

"Foi na hora que eles estavam colocando no carro que deixaram o Nico escapar. Foram atrás dele, mas não o encontraram", disse a estudante em engenharia da UnB em entrevista ao UOL. Segundo ela, a família cuida de cinco cachorros e, geralmente, faz o atendimento com o pet shop na própria residência. Desta vez, optaram por levá-los até o estabelecimento para facilitar os serviços solicitados.

"A gente entende que dá muito trabalho, então o serviço contratado é em domicílio. Excepcionalmente dessa vez, por causa da tosa, achamos que fosse mais fácil no próprio estabelecimento", conta Catarina. Os outros quatro animais foram devolvidos na casa da família.

Catarina afirma que tentou manter o contato com o pet shop para fortalecer as buscas de Nico, mas as tentativas foram frustradas. "Fiquei estressada pela forma que falaram comigo, disseram que isso acontece, que estamos sujeitos a isso, que eu deveria ir para casa, que ele era bonitinho, então alguém pegou... Só que ninguém sabe se pegou. Não posso ficar à mercê da bondade do ser humano", diz ela.

A estudante ainda comenta que, ao questionar o pet shop sobre as medidas que estavam tomando para encontrar o animal, eles enviaram uma publicação no Facebook em que indicavam uma recompensa para quem localizasse Nico.

"Eu continuei perguntando [se eles tinham notícias] e falei que se o meu cachorro não aparecesse, eu iria tomar as providências. Não xinguei e nem fui agressiva, então eles começaram a falar que só falariam com a minha mãe, que era quem eles tinham contataram para avisar que o cachorro tinha sumido. O que eles deram a entender é que, por ser nova, me viram como descontrolada, e não iriam falar comigo."

Agora, Catarina segue em buscas paralelas ao pet shop para encontrar o animal. Ela já acionou as redes sociais e faz buscas durante o dia e à noite para localizar o paradeiro de Nico.

Enquanto isso, o pet shop contratou um carro de som ontem à noite para anunciar a recompensa de R$ 1 mil para quem encontrar o cão na cidade.

"Minha intenção não é ficar batendo boca na internet. Qualquer coisa que eles estejam mostrando sobre as buscas é muito legal, mas é o mínimo da obrigação. Meu cachorro estava sob a responsabilidade deles e sumiu. Faz parte eu estar pressionando porque eu tenho que encontrar o meu cachorro perdido", diz. "Eu fico muito preocupada. Não consigo descansar."

O outro lado

flyer - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Pet shop divulgou flyer para buscar animal
Imagem: Arquivo pessoal

Em nota enviada ao UOL, o pet shop Central Pet DF informou que o cachorro fugiu por volta das 11h da quarta-feira e que, no momento da fuga, foram atrás do animal.

"Nós o perdemos de vista e a partir desse momento, iniciamos a procura na cidade. Mobilizamos funcionários, amigos e clientes, fizemos panfletos, colocamos carro de som e estamos oferecendo R$ 1 mil de recompensa para quem encontrar", diz o estabelecimento, que ainda informou que não se "isenta" da culpa.

"Em nenhum momento fomos omissos em relação a isto. Reconhecemos nossa culpa e estamos e faremos de tudo para reparar a situação."

O comércio ainda informou que trabalha há 12 anos com os animais e que estão sofrendo ameaças e perseguições após o episódio.

"Está sendo disseminado o ódio nas redes sociais e qualificação reprováveis no Google, de pessoas que nem conhece nosso trabalho. Somos pioneiros nessa área e iremos buscar a melhor solução", diz nota.

O pet shop ainda disse que não deve parar as buscas até encontrar o animal.

Cotidiano