PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Nota de R$ 420 é apreendida circulando de novo, agora com adolescente no ES

Falsa nota de R$ 420 foi encontrada após patrulhamento da polícia e menor foi apreendido com outros materiais - Reprodução/ Globoplay/ TV Gazeta
Falsa nota de R$ 420 foi encontrada após patrulhamento da polícia e menor foi apreendido com outros materiais Imagem: Reprodução/ Globoplay/ TV Gazeta

Do UOL, em São Paulo

24/11/2021 22h28Atualizada em 25/11/2021 08h54

Cerca de três meses após ganhar notoriedade devido a um golpe aplicado contra um idoso em Minas Gerais, uma nota de R$ 420 voltou a ser apreendida pela polícia, desta vez em Nova Venécia, no noroeste do Espírito Santo. A cédula falsa, que conta com desenho de um bicho-preguiça e folhas de maconha, foi encontrada ontem, junto com dinheiro e um revólver calibre 32 em posse de um adolescente, no bairro Ascensão.

Os policiais se depararam com dois suspeitos empurrando uma moto, sendo um deles, o menor de 18 anos. Os dois tentaram fugir, mas o garoto acabou conduzido à delegacia, ouvido e liberado. O menor suspeito apreendido foi encaminhado para a delegacia, e, depois de ouvido, foi liberado.

O delegado Willian Dobrovosk disse à reportagem da TV Gazeta, afiliada capixaba da TV Globo, que, apesar dessa situação parecer "bizarra", ela não configura crime, pois não é considerada falsificação, já que não existe emissão de notas nesse valor pelo Banco Central. O caso foi encaminhado ao Ministério Público.

Por que 420?

O número 420 acabou se tornando símbolo da maconha após estudantes do ensino médio de uma escola da Califórnia, dos Estados Unidos, em 1971, o utilizarem como senha para rodas de conversa entre amigos em que eles usavam a erva.

A ideia só pegou pois cinco dos estudantes da escola encontraram um mapa desenhado a mão que indicaria a localização de uma plantação de maconha em Point Reyes, próximo de San Francisco. Eles marcaram de irem ao local às 4h20 da tarde. Contudo, relatos afirmam que eles nunca encontraram a plantação, mas o horário não foi esquecido pelos jovens.

Depois que a senha se espalhou entre os amigos e seus conhecidos, chegando até uma banda californiana de rock chamada Grateful Dead, o número e a "modinha" passaram a fazer parte do vocabulário e se espalhou.

1 - Reprodução/ Chronic - Reprodução/ Chronic
Loja de roupas produziu notas de R$420 em uma ação de marketing no ano passado
Imagem: Reprodução/ Chronic

Há anos existem atos em todo o mundo que discutem novas políticas para a droga, principalmente para a sua descriminalização em países em que seu uso, mesmo recreativo, é proibido. Os atos costumam ocorrer não coincidentemente às 4h20, sempre em 20 de abril (mês quatro), que em inglês é escrito na forma 4/20.

Caso do golpe em idoso

No final de julho deste ano, um rapaz de 24 anos foi pagar uma dívida de R$ 100 também com uma nota não oficial de R$ 420 e acabou sendo preso em Unaí (MG). Um idoso caiu no golpe e, quando recebeu o dinheiro, achou que era de verdade, devolvendo R$ 320 de troco. Na ocasião, o golpista foi preso pela polícia.

Posteriormente, foi descoberto que a cédula teve origem numa ação de marketing da marca paulista Chronic, que aborda diversos temas, como a descriminalização da droga. A escolha ocorreu justamente pelo número ser associado ao consumo da cannabis.

Na época, a empresa chegou a se pronunciar nas redes sociais, negando ter produzido notas falsas, já que não existem cédulas oficiais neste valor e decidiu ressarcir o idoso que acreditou que a nota era verdadeira.

"Infelizmente, alguém foi lesado por esse ato de má-fé e nós daremos um jeito nisso. Entramos em contato com a família do senhor e vamos ressarci-lo com R$ 420, uma caixa de produtos e, claro, um plaquê com as verdinhas [notas criadas pela empresa]. No mais, continuaremos utilizando a arte para chocar e trazer reflexão", disse a Chronic em nota oficial, na ocasião.

Cotidiano