PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

Promoter é preso após dar tapa em ex-noiva em GO; vítima gravou agressão

Pedro Paulo Couto

Colaboração para o UOL, em Goiânia

16/05/2022 15h32Atualizada em 16/05/2022 15h36

A arquiteta e urbanista Anna Helisa Porto, 30, denunciou uma agressão feita pelo ex-noivo, na madrugada de ontem, em Goiânia. O homem, um promoter de 30 anos, foi preso em flagrante pela Polícia Militar. A vítima gravou o momento da agressão, quando ela entrava em um carro de aplicativo para tentar fugir do suspeito.

Nas imagens, ela entra no veículo e diz que precisa ir embora quando é agredida pelo homem com um tapa no rosto. Em seguida, chorando, ela pede ao motorista para tirá-la do lugar. Na sequência, uma viatura da PM passa pelo local e é acionada pelo motorista de aplicativo. Nesse momento, o suspeito tenta fugir, mas é preso.

Anna registrou ocorrência na Polícia Civil, e o caso é investigado pela Delegacia de Atendimento à Mulher. Ao UOL, ela relatou um histórico de ameaças e agressões. Sobre o último episódio, a mulher disse que estava em uma festa de aniversário de uma amiga e que encontrou o promoter no local.

Arquiteta foi agredida pelo ex-noivo; ela deu fim ao relacionamento após outra agressão - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Arquiteta foi agredida pelo ex-noivo; ela deu fim ao relacionamento após outra agressão
Imagem: Arquivo pessoal

"Temos amigos em comum, por isso, ele estava lá. Decidi, então, ir embora e ele veio atrás e me forçou a entrar no carro dele para conversarmos", contou a arquiteta. Em seguida, eles foram para um hotel e quando o homem dormiu, Anna Helisa tentou sair do lugar, mas o ex-noivo acordou e foi atrás dela novamente.

"Nesse momento, ele me xingou na rua e disse que eu merecia apanhar de novo. Me pegou pelo braço e gritei socorro, foi quando passou o motorista de aplicativo e parou o carro, e eu comecei a gravar a cena até ser agredida", disse.

Segundo Anna Helisa, o relacionamento sempre teve agressões físicas e psicológicas. "Ele já foi na porta da escola do meu filho, de 6 anos, e até amassou meu carro com um soco por não aceitar o término", contou a vítima.

"Eu estava evitando sair de casa, agora estou muito abalada e com medo e devo sair de Goiânia por um tempo", contou a arquiteta.

Agressão na praia

Anna Helisa disse que em julho de 2021 foi pedida em casamento na praia e aceitou, e mesmo passando férias com a família, foi agredida 4 dias depois do noivado. "Terminamos em seguida, mas ele nunca aceitou o fim do relacionamento. Voltamos em dezembro do ano passado, mas decidi colocar um ponto final no Carnaval desse ano", explicou.

A reportagem UOL tenta contato com a defesa do suspeito, mas o espaço segue aberto para um posicionamento. Segundo a Polícia Civil, o homem deve passar por audiência de custódia ainda hoje.

Cotidiano